" /> 14 Benefícios de viajar na terceira idade - Agarre o Mundo

14 Benefícios de viajar na terceira idade

Viagem na terceira idade
escrito por Kenia Miranda

Inúmeros são os benefícios para as pessoas que querem viajar na terceira idade, mas aqui trago 14 deles para você.

Antes de falar sobre estes benefícios que podem ser aproveitados tanto por pessoas na terceira idade, como para qualquer outra faixa etária, quero fazer uma pergunta. O que vem a sua cabeça quando pensa na terceira idade?

Se você ainda não está nela, pode pensar em ficar velhinha sentada num sofá, assistindo TV ou fazendo crochê. E respeitamos a sua vontade. Igualmente, leia o texto, pois você pode mudar de ideia no final.

E se você está na terceira idade e tem a alma livre de viajante, sorte a sua. Aproveite esta linda e deliciosa fase da vida. E, por gentileza, comente aqui no post as suas considerações e comentários, certamente vai encorajar alguém a aproveitar intensamente a vida.

Vou lhe contar um segredo, é exatamente assim que quero estar na terceira idade. Uma senhorinha cheia de vida e com energia suficiente para continuar vivendo experiências e criando memórias.

Afirmo que viajar pode prolongar ainda mais a vida, pois traz inúmeros benefícios. A saber, as viagens estimulam o bem estar, o que contribui diretamente para a saúde mental e física, também dos idosos.

Quem não gosta de conversar, fazer novos amigos, conhecer lugares e retornar transformado e cheio de energia, não é mesmo?

Afinal, viajar é também uma forma de lazer. Além disso é uma das melhores maneiras de criar memórias inesquecíveis. Chamo isso de aproveitar a vida.

A viagem alonga a vida!

Uma coisa é certa, o mercado do turismo voltado para a terceira idade vem aumentando anualmente, se preparando para oferecer o melhor destino e a melhor qualidade nos serviços.

Claro que os serviços devem ser diferenciados, pois demanda cuidados extras, como a escolha do destino, passeios e transportes. Pensando nisso, já estamos preparando um artigo com várias orientações para os viajantes da terceira idade.

Benefícios de viajar na terceira idade

Tanto a expectativa como a qualidade de vida da população está aumentando, assim, as pessoas estão cada dia mais ativas e desfrutando a vida da melhor forma possível.

Antes de começar preciso lhe contar algo. Como somos da área de saúde, estamos sempre estudando índices e predisposição de várias doenças.

Mas, não precisa ser da área da saúde para ter acesso a algumas informações. Entretanto, para deixar este post com maior credibilidade, vou lhe apresentar alguns estudos científicos.

Muitas patologias aparecem na terceira idade, o que é uma pena, já que muitas pessoas deixam para aproveitar a vida justamente neste período. Mas não vim falar de doença, quero falar de saúde.

Quero falar que viajar nesta idade (tenho vários relatos) e com pessoas desta idade é uma delícia, pois começamos a andar mais lentamente e assim observamos e conhecemos lugares que na correria de outro tipo de viagem, não desfrutamos.

Vejo a vida em movimento e certamente, é o que desejo a você. Desejo que se movimente para fazer aquela viagem que sempre desejou. Mesmo que seja de maneira pausada. Vamos a leitura?

1. Viajar na terceira idade mantém seu coração saudável

Sabemos que a maior causa de morte no mundo, atualmente, são as doenças cardiovasculares. São elas, uma série de doenças que afetam o coração e os vasos sanguíneos.

Inclui hipertensão, doença cardíaca coronária, acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca e outras doenças cardíacas. Mas calma, não vim falar de morte, nem de doença, ao contrário, vim falar de vida. E também como podemos contribuir para prolongar a mesma.

Vamos aos dados científicos? Saiba que um estudo realizado pela Health Net, verificou que aqueles que tiram férias com frequência, têm 21% menos chances de morrer por qualquer causa e 32% menos chances de morrer de doenças cardíacas.

Mesmo que o estudo tenha sido realizado com várias faixas etárias, certamente isso serve também para os idosos que já se aposentaram, pois o tirar férias, significa sair da rotina. E o sair da rotina, traz inúmeros benefícios.

Quem disse que em viagens também não podemos ativar e elevar os batimentos de maneira saudável?

Na segunda vez que fomos com a minha mãe (70 anos) a Disney, ela foi em quase todas as montanhas russas do parque e descia mais tranquila que meu marido. (risos)

Atenção: Respeite os seus limites e também as recomendações dos parques em determinadas atrações.

E na última viagem que fizemos foi para a Chapada dos Veadeiros (2021). Ela fez toda a trilha, que segundo a lenda era de fácil acesso.

E embora a trilha fosse de difícil acesso, ela estava sempre a frente, com sua alma livre e se sentindo a própria viajante desbravadora. Inclusive sem tempo ruim, até para entrar na cachoeira de água congelante, em pleno inverno no cerrado.

2. Viajar na terceira idade melhora a memória

Sempre digo: “De que vale a vida, se não tivermos ao menos memórias?”

De certo, que a idade é uma das grandes responsáveis pela nossa perda de memória. Consequentemente, quando ficamos mais velhos, é mais fácil esquecer das coisas e das experiências passadas.

Eu nem cheguei a terceira idade e já me esqueço de algumas coisas, mas nunca das minhas viagens. Na verdade, este é um mecanismo do cérebro de guardar tudo em caixinhas e abrir apenas as solicitadas. E está tudo bem.

Entretanto, a boa notícia é que as viagens ajudam a estimular a memória. De fato, aumenta a atividade cerebral e colabora para a criação de novas lembranças.

Por exemplo, ao sentar num restaurante e pedir uma bebida que há muito tempo não bebia, ou saborear uma comida que você gostava na infância, ativará vários mecanismos cerebrais.

Além disso, olhar fotos das viagens vai também te fazer voltar no tempo e reviver sensações, e acredite, isso também mexerá na sua atividade cerebral.

Modo: Ativando a memória com viagens afetivas!

Aqui deixo o sentimento de felicidade da minha mãe quando esteve em Portugal, em Fátima.

Fátima, Portugal

Quando jovem, ela chegou a se inscrever para ser freira num convento, em Portugal. Entretanto, a vida mudou o rumo das coisas. Sorte a minha, caso contrário eu nem teria nascido. (risos)

Entretanto, estar em Portugal lhe trouxe à memória todos os planos que teve quando jovem e não aconteceram. Além disso, estas lembranças lhe proporcionaram uma reflexão da própria vida, e de como teria sido.

Claro, que ela nunca saberá como teria acontecido e se estaria feliz. Mas ao mesmo tempo a sua vida real e vivida a fez pensar quantas coisas boas ela teve a oportunidade de viver, nesta mudança de rumo.

3. Viajar na terceira idade aumenta a felicidade

Tem uma frase que repito com certa frequência: “Viajar traz mais felicidade que aquisição de coisas.”

Um estudo da Universidade de Cornell mostrou que o simples ato de planejar uma viagem já é capaz de aumentar a felicidade de uma pessoa.

Se você já fica feliz ao planejar, imagina chegar ao local e presenciar todas as maravilhas existentes no local.

As pessoas da terceira idade, merecem aproveitar e usufruir a vida, como qualquer outra faixa etária. Alguns aproveitaram bastante e nem por isso, devem parar e acreditar que já foi o suficiente.

Outros entretanto, não tiveram tantas oportunidades ao longo da vida, devido ao corre-corre das atividades diárias. Assim, desejam aproveitar este período para viajar e fazer o que não conseguiram até aqui.

Mais um conto para a conta. Quando minha mãe esteve em Orlando pela primeira vez, ao assistir o show no final do dia, no Parque da Disney Magic Kingdom, eu a olhei e percebi que estava chorando.

Perguntei se estava tudo bem, e ela respondeu, “Que felicidade estou sentindo. Pensar que meus quatro filhos estiveram aqui, sozinhos e ainda adolescentes. Nesta “lonjura” e puderam vivenciar tamanha experiência, e hoje, eu estou aqui.”

Ela havia nos proporcionado escolher, aos 15 anos uma festa ou uma viagem para a Disney. De fato, todos nós escolhemos a viagem. Até, porque crescemos viajando.

Ela nunca pensou em ir aos Estados Unidos conhecer, mas sempre foi uma querida e sempre fiz questão de colocá-la nas minhas viagens.

Assim, chegou o momento dela, já na terceira idade conhecer o Mickey. E acredite, pude ver mais felicidade nela, ao vivenciar as experiências nos brinquedos, e na Magia da Disney, do que na minha filha, nesta data, com 4 anos.

4. Viajar na terceira idade o torna mais inteligente

Primeiramente, vou falar de uma das formas de se tornar mais inteligente com a viagem. Aqui estou falando diretamente sobre aprender um novo idioma. Já que aprender uma nova língua pode, de fato, aumentar, fisicamente o tamanho do seu cérebro.

Como consequência, você se torna mais inteligente quase que de forma instantânea. Não pense: “Não tenho idade para aprender mais nada.”

Ative o seu cérebro e viva mais e melhor. Cérebro ativo, evita demências, doenças mentais e degenerativas.

De fato, aprender um novo idioma, mesmo que seja algumas palavras é excelente. E nada melhor do que fazer isso, viajando. Estar imerso na cultura local e cercado de pessoas que podem e desejam ajudar.

Aliás, para trazer mais ciência a este texto, especialistas dizem que aprender um segundo idioma facilita muito aprender outros. Óbvio que numa viagem aprendemos também geografia, história e sobre a cultura local.

Dona Maria em Portugal

Um conselho: Permita-se!

Sempre digo que viajar é caminhar para dentro dos livros.

Claro que a idade, faz com que um bloqueio seja gerado. Vou contar mais uma história. A primeira vez que minha mãe teve contato com o espanhol, ela dizia que não entendia nada. Depois ela simplesmente se divertia e ria, ao perceber que estava falando A, a outra pessoa entendendo B e vice e versa.

Já na viagem seguinte, fomos a Espanha e ficamos hospedadas na casa de uma senhorinha. A mesma convidou a minha mãe para ir a Igreja, ela prontamente se arrumou e foi.

Assistiu toda a missa em Espanhol e não fez feio, é como você assistir várias vezes um filme na sua língua até decorar as falas e depois assistir o mesmo filme em outra língua. Você saberá exatamente o que estão falando, mesmo não entendo muito bem o idioma.

Claro que não foi o suficiente para falar a língua, mas hoje consegue ouvir uma música em espanhol, cantar junto e também entender um pouquinho, além disso, arrisca algumas palavrinhas.

5. Viajar na terceira idade contribui para o bem-estar

Os idosos sofrem com uma rotina doméstica monótona, entediante e limitada. Vários estudos mostram que estes fatores podem contribuir para o desenvolvimento de transtornos psicológicos e doenças psicossomáticas.

Então, saiba que viajar traz um bem-estar imenso, pois, os idosos ao saírem da rotina, do seu ambiente monótono, de fato, acaba contribuindo para o seu bem-estar.

Ver paisagens lindas e viver momentos prazerosos faz acender a vela da vida. Além disso, é uma ótima oportunidade para conhecer novos amigos ou aproveitar o tempo junto aos familiares.

6. Viajar na terceira idade promove experiências culinárias únicas

Sempre digo que a viagem é muito mais do que ir. E uma das coisas que eu acho mais incrível nos idosos é a abertura que os mesmos têm de provar, sem resistência, novos sabores. Pelo menos é assim, aqui em casa.

E nada melhor que uma viagem para sair do convencional e provar, experimentar, encontrar ou não algo que agrade o seu paladar.

Provar uma comida típica no local traz o verdadeiro sabor da mesma e a torna mais que especial. Assim foi para minha viajante da terceira idade ao comer a Francesinha em Porto ou beber o vinho do Porto, feito pelo meu sogrinho.

Não digo só em relação as comidas típicas, como também as frutas locais. Em relação as frutas, lembro-me da feição da minha mãe ao comer as cerejas e mirtilos em Portugal, colhidos do pé. Se ela pudesse trocaria qualquer refeição pelas frutas recém apresentadas ao paladar.

Viagem na terceira idade, comendo cereja em Portugal

Supere suas crenças!

Não tenha medo de entrar num restaurante mais tradicional ou provar o desconhecido. Não deixe de se dar a oportunidade de provar. Se jogue na gastronomia local, remova suas crenças e pré-conceitos já adquiridos. Certamente você pode se surpreender.

De fato, os sabores locais, que você experimenta, vão servir para fixar ainda mais, as lembranças da sua viagem, deixando assim, a memória ativa.

Segundo a ciência, quando envolvemos todos os sentidos na experiências, tendemos a torná-las mais marcantes e significativas.

Quer ver como funciona? Lembre-se de algo delicioso que comeu em determinado lugar. Tente se lembrar do cheiro e da sensação que sentiu, em poucos minutos estará salivando como se estivesse comendo novamente aquela maravilhosa refeição.

7. Viajar na terceira idade melhora a saúde física

Minha mãe sempre me diz que, viajar comigo é “maratonar” um destino. (risos) De fato, ativamos não só o psicológico, mas até também a saúde física.  

Todas as minhas viagens em que ela esteve presente, diminuímos um pouco o ritmo, mas não a ponto de pararmos.

Em casa, escuto sempre a queixa “estou com dor nas pernas”, “dor nas costas”. Entretanto, nas viagens não escuto nenhuma reclamação, mesmo andando o dia todo. (risos)

Isso acontece porque o corpo muitas vezes se acostuma com o estar muito parado e também vai se acostumando com o movimento constante.

Assim, durante as viagens estimulamos a movimentação do corpo, com passeios, caminhadas, atividades ao ar livre, entre outras iniciativas que são extremamente prazerosas e que, ao mesmo tempo, estimulam a circulação e oxigenação do sangue.

Viagem x sendentarismo

Como relatei acima, esses exercícios beneficiam a todos, mas nos idosos pode ajudar a diminuir a sua pressão arterial, além de controlar vários tipos de doenças crônicas. Todos os médicos recomendam fazer caminhadas. Imagina fazer as caminhadas, conhecendo um lugar novo.

Sem falar, que tirar uns dias (se puder, muitos dias) de descanso da rotina é algo extremamente significativo para a saúde, como relatei acima.

Só para ter uma ideia, ela diz que não gosta de dormir ou passar uns dias na casa do meu irmão, porque tem que subir ou descer escadas.

Entretanto, em Porto, foi o que mais fizemos; em Florença ela subiu 414 degraus da Duomo, para se apaixonar pela vista da cidade de lá. (risos)

Em Sintra, subiu todas as escadas do Castelo dos Mouros e apreciou a vista do topo.

Castelo dos Mouros em Portugal

Agora atenção, nunca deixe de fazer o seguro viagem. Já contei esta história no post do Glaciar Perito Moreno, que ela escorregou, e por sorte não se machucou, mas se precisasse tínhamos o seguro para nos socorrer.

8. Viajar na terceira idade reduz o estresse

Estresse é algo muito chato e cansativo. E nada melhor que uma boa viagem para mudar o rumo dos pensamentos e o estresse do corpo.

Vários estudos mostram que o estresse afeta diretamente o sistema imunológico. Isso faz com que aumente as chances do desenvolvimento de outras doenças e manifestações. Como, por exemplo, a disfunção hormonal, dores de cabeça agudas e síndrome do intestino irritável.

A saber, o estresse aumenta os níveis de cortisol, um hormônio que acelera o processo de envelhecimento.

E como uma boa cientista, que adora trabalhos realizados em toda e qualquer área, li a poucos dias um estudo realizado nos Estados Unidos que comprovou que viajar reduz o estresse de maneira significativa.

9. Viajar na terceira idade aumenta a sua rede de apoio

De fato, muitos idosos se sentem sozinhos, por conta do tempo que passam em casa, muitas vezes sem ninguém para socializar.

Com as viagens, é possível não só ter contato com novas pessoas, como também construir novas e grandes amizades. O que contribui para a rede de apoio dos idosos.

Verdade seja dita, por essa razão, as excursões são as preferidas da terceira idade. Aliás, quando esse vínculo é forte, muitos idosos combinam de fazer outras viagens juntos, digo que são as verdadeiras amizades de viagem.

Nossa equipe de viagem

10. Viajar na terceira idade melhora a autoconfiança e criatividade

Nada melhor que uma viagem para ver o lado bom da vida, esquecer as preocupações do dia a dia.

De fato, mesmo viajando em grupo, os idosos se sentem mais confiantes, pois experimentam uma sensação de liberdade.

Além disso, diferentemente de situações estressantes que tendem a enfraquecer as redes neurais, as viagens despertam o inverso: há um estímulo do cérebro.

Comprovação científica? O pesquisador Adam Galinsky da Columbia Bussiness School, afirmou que as experiências estrangeiras aumentam a flexibilidade cognitiva, a profundidade do pensamento, a capacidade de fazer conexões entre formas díspares.” Ou seja, componentes essenciais à criatividade.

Claro que podem acontecer situações de estresse numa viagem. Olha o que aconteceu com a Dona Regina (mãe da Sandra, aqui do Blog).

Na sua viagem a Turquia, descobriu que a pessoa que era responsável pela hospedagem e passeios da equipe, havia decidido dar o calote e sumir do mapa com todo o dinheiro.

Apesar do estresse que passaram, conseguiram, com a autoconfiança e criatividade, tomar as devidas providências e ainda assim aproveitar ao máximo a viagem.

11. Viajar na terceira idade amplia seu rol de histórias

É normal com o tempo nos tornarmos repetitivos e contar as mesmas histórias. E, ter novas histórias para contar é maravilhoso, tanto para quem conta, como para quem escuta.

Viagem na terceira idade

Como dizia o Santo Agostinho: “O mundo é um livro, e quem não viaja, lê apenas uma página”. Eu quero escrever vários livros e ter um arsenal de histórias incríveis para contar para os meus netos, bisnetos e se possível, tataranetos.

Seja de histórias vividas, seja um pouco da cultura aprendida. Ainda, sobre o modo de vida de outras pessoas ou obras de arte, espetáculos ou atrações culturais.

12. Viajar na terceira idade ativa o emocional

Você sabia que as viagens estimulam a produção de endorfina e serotonina no cérebro? Você sabe o que estes hormônios fazem? Eles despertam a sensação de euforia, felicidade e bem-estar.

Ou seja, trabalha diretamente o emocional, sempre digo que viagem é algo terapêutico, que ajuda ativamente na diminuição de quadros de depressão e ansiedade, tão comum nos dias de hoje e principalmente na terceira idade.

Viagem na terceira idade

13. Viajar na terceira idade reconecta

Sempre digo que a viagem tem uma forte atuação sobre o desenvolvimento pessoal. De fato, seja viajando sozinho ou acompanhado, é sempre uma oportunidade de conhecer não só novas culturas, mas também a si mesmo.

Isso mesmo, é mais uma chance que você tem de se conhecer. Assim como entrar em contato com os seus limites e se possível, desafiá-los.

Como estamos em constante mudança, nada melhor que novas experiências para encontrar significado pessoal ou despertar o seu senso de propósito na vida.

Não existe o jeito certo de viajar. Alguns preferem sozinhos, outros acompanhados.

De fato, quando se viaja sozinho, se vive um tipo de experiência, ou seja, você vai tomar suas próprias decisões e aprender a lidar com as situações inesperadas que acabam aparecendo.

Enquanto ao viajar acompanhado, você vai precisar desenvolver outras habilidades como compartilhar mais, negociar o tempo e abrir mão de alguns momentos.

Independente da maneira que você gosta de viajar, saiba que é sempre uma ótima oportunidade de olhar para você. Observar seus comportamentos diante dos desafios.

De fato, é uma grande oportunidade para evoluir como ser humano.

14. Viajar na terceira idade traz a possibilidade de realizar antigos sonhos

Todas as pessoas têm dentro de si, uma vontade de conhecer algum lugar, uma cidade ou um país. E talvez, como a vida estava tão cheia de atribuições, acabou ficando para outra oportunidade.

Viagem na terceira idade

Vou contar uma história que ouvi várias vezes durante a minha vida e talvez caiba aqui:

Mais um conto para a conta

“Um rapaz havia dado a esposa uma linda lingerie vermelha. Ela com brilho nos olhos demostrou que havia amado o presente. E disse ao marido que usaria num momento só deles. Um momento especial.

Entretanto, um ano se passou e ela nunca havia usado a bendita lingerie. O marido, então, questionou se ela não havia gostado. Ela prontamente, respondeu que havia amado, mas que estava esperando uma ocasião especial para usar.

Muitos anos se passaram e o marido nunca a viu com aquela lingerie. Certo dia, ao abrir a gaveta e ver a peça guardadinha, o mesmo falou a esposa, “Dê a outra pessoa, alguém que possa usar, já que você não vai usar mesmo.”

E novamente, ela respondeu: De jeito nenhum. Eu amei o presente e a usarei num dia muito especial para nós.

Até que ficaram bem velhinhos e a esposa veio a óbito. Ele prontamente, correu e pegou a peça e disse que era para colocar na esposa, abaixo da roupa que usariam no enterro.

Os filhos questionaram e ele falou com lágrimas nos olhos: Se este não for o momento especial, ela nunca mais terá a chance de usar. “

Talvez, agora, seja a hora de organizar aquela viagem que sempre sonhou. Não deixe mais os seus sonhos para um segundo plano, não fique esperando o momento certo, pois ele pode não aparecer.

Vamos viajar?


Trabalhamos com viagem e sabemos o trabalho que dá organizar, principalmente quando crianças e idosos estão no grupo. Mas não deixe de viajar pela dificuldade de organizar a sua viagem.

Se você deseja viajar, saiba que arrumaremos a viagem para você, como arrumamos para nossas mães. Com todo cuidado e carinho, selando sempre, pela segurança e bem-estar.

Selamos pela qualidade da sua leitura

Optamos por manter o site limpo de propaganda, pois acreditamos na nossa missão de levar um conteúdo de qualidade e não seria justo com o leitor ter várias caixas de distrações. Entretanto, se você quiser colaborar com o site do Agarre o Mundo, pode organizar toda a sua viagem através dos nossos parceiros, e você não gastará nenhum real a mais por isso e ainda ganhará desconto em alguns serviços.

parceiros

Saiba que podemos lhe ajudar em toda a sua viagem, e ainda se desejar um roteiro para curtir sua viagem, sem nenhum trabalho para organizar, basta contactar com o Blog.

Montamos desde roteiro personalizado e exclusivo conforme o perfil do viajante, até uma viagem completa, incluindo restaurantes, dicas de compras, chip, etc.

Beijinhos e até mais



Kenia Miranda

Brasiliense, sempre disposta a aprender e descobrir o novo, com um apreço enorme por novas culturas e costumes. Apesar de ser formada em Odontologia, está sempre buscando novos caminhos e novos aprendizados. Uma das suas frases preferidas: "Minha alma é muito livre para ficar presa seja lá no que for."

Veja também

Compartilhe


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

VOLTAR AO TOPO
error: Content is protected !!