" /> Lençóis Maranhenses, um mar de dunas - Agarre o Mundo

Lençóis Maranhenses, um mar de dunas

Lagoa do Gavião
escrito por Kenia Miranda

Lençóis Maranhenses, um mar de dunas. Já pensou em conhecer lagoas de água doce, rodeadas por dunas,e que, surpreendentemente, mudam de cor durante o dia por conta da incidência do sol?

Com toda certeza esse era um dos lugares que estava no topo da minha lista para conhecer “antes de morrer” (risos).

Talvez provavelmente, foi um dos lugares mais lindos que já conheci e tenho certeza que você também gostará de conhecer.

Localização e como chegar aos Lençóis Maranhenses

Os Lençóis estão localizados no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, sendo o maior parque de dunas da América do Sul, com inúmeras (ler: milhares) lindas lagoas.

Parque Nacional do Lençóis Maranhenses

Além das belas lagoas, devido a captação de água da chuva, existem também na região, mangues e rios que se formam com esta água, de tal forma que cria um cenário tão único, que vem atraindo cada dia mais turistas.

O parque está inserido em 3 municípios maranhenses, que dispõem de estrutura para recepção e condução dos visitantes, Barreirinhas, Santo Amaro e Primeira Cruz.

Sendo assim, o ideal é escolher uma base para visitar esta maravilha da natureza.

Então, ficamos em Barreirinhas, já que a maioria dos passeios saem de lá. A cidade fica a 257 km da capital São Luís.

Distância esta, que você pode percorrer de transfer, táxi ou ônibus.

Formação dos Lençóis Maranhenses

As dunas se formaram há 5 e 7 mil anos, embora esteja até os dias atuais em constante formação, pois os ventos arrastam a areia a partir da costa, vários centímetros por dia.

Lagoa Bonita, Lençóis Maranhenses

Areia essa que é formada basicamente por quartzo, ou seja, um material de difícil solidificação e que é facilmente arrastada pelo vento.

A saber, existem dois tipos de dunas, as ativas, que estão em constante movimento e as inativas, que nada mais são do que dunas que já estão tomadas pela vegetação local e não se movimentam.

Para se ter uma noção da força do vento na região, existem grandes moinhos eólicos, geradores de energia.

Apesar das altas temperaturas e da imensa quantidade de areia, os Lençóis não são considerados deserto, já que 6 meses por ano chove na região.

E que sorte a nossa ter tanta chuva, pois é por conta do alto índice pluviométrico que temos lagoas cheias e lindas.

Tão cheias que algumas delas podem chegar a 5 metros de profundidade. Aliás, algumas destas lagoas não suportam a quantidade de água e se rompem durante o período de chuva.

Quando ir aos Lençóis Maranhenses

Os melhores meses para viajar até os Lençóis Maranhenses são junho, julho, agosto e até, a primeira quinzena do mês de setembro.

Entretanto fomos logo após a primeira quinzena, e ainda encontramos muitas lagoas. De fato não tão cheias, mas ainda assim lindas.

Embora o clima fique um pouco mais árido, no segundo semestre, com uma maior quantidade de vento, sendo o período de maior movimentação das lagoas, ainda vale a visita.

Principalmente porque existem as lagoas perenes, que mesmo com o menor volume de água, não seca.

Passeios nos Lençóis Maranhenses

Lagoa dos Toyoteiros

A não ser que você deseje chegar lá caminhando, que também é possível, o carro usado para chegar as dunas é o da marca Toyota.

Como meu marido é engenheiro mecânico ficou interessado em saber o porquê de só usarem veículos 4×4 desta marca. E segundo eles, é a marca que mais suporta o tranco da estrada até a chegada nas dunas.

Toyota nos Lençóis Maranhenses

Retornando ao assunto lagoas, na verdade esta lagoa é apenas o ponto de parada para que você caminhe entre 10 e 20 minutos, até a lagoa que você foi ali ver, a Lagoa Azul.

E como as Toyotas ficam paradas ali, pois não é possível ir de carro até a Lagoa Azul, ou seja, a mais turística, então o nome da lagoa ficou denominada Lagoa dos Toyoteiros.

Com toda a certeza a Lagoa Azul é mais bonita que essa, mas como acordamos cedo para ver o nascer do sol e estávamos sondando o terreno, para ver como as crianças reagiriam ao pula pula do carro, ficamos por aqui mesmo.

A equipe de turismo, vai buscar as pessoas em suas pousadas, atravessa de balsa o rio preguiça, e percorre 8 km até a Lagoa dos Toyoteiros.

Você pode se refrescar e começar a sua caminhada sobre as dunas, aproximadamente 500 metros até a Lagoa Azul.

Existem dois horários de passeio, sendo um pela manhã, e outro no início da tarde. E a sua escolha vai depender do que você deseja ver, e aqui eu vou dar uma super dica.

DICA:

É o seguinte, se você é uma pessoa que deseja ver cores, ou seja, lagoas azuis ou esverdeadas, saiba que isso acontece por conta da incidência do sol sobre a água.

Adoramos esta lagoa, em primeiro lugar por ter sido o nosso primeiro contato com as lagoas.

Em segundo lugar, porque posso falar para você o seguinte: a água da lagoa estava bem quentinha, mesmo às 6 horas da manhã.

E o melhor, assim que o sol foi dando o ar da graça, a lagoa foi adquirindo uma coloração esverdeada linda e segundo o guia, mais perto do meio dia mudaria para o azul.

Então, sempre que for a um lugar, não busque ver o que os outros mostraram com aquela quantidade imensa de filtros em suas fotos, mas sentir apenas o que os seus olhos podem registrar, assim, contemple, agradeça e seja feliz.

Atins

Talvez provavelmente, este seja o carro chefe dos passeios oferecidos ao turista.

Decerto, é um dos passeios mais longos, com saída pela manhã, às 8h30 e retorno às 17 horas.

Começa também atravessando o rio de balsa, logo depois embarcamos num percurso sobre a areia, claro que foi de Toyota até Atins, que é um povoado pequeno.

Balsa atravessando o Rio Preguiça

Ir até Atins, apesar de ser um percurso puxado, caso você tenha criança, vale a pena, por ser ali a foz, o encontro do rio preguiça com o mar.

Sendo possível apreciar a beleza e ainda se for a sua área, praticar Kite-surf, Wind-Surf, caiaque, Stand Up Padlle, ou apenas, dar um mergulho.

Depois a equipe leva você para almoçar no Restaurante do Sr. Antônio, antes de seguir caminho até alguma lagoa para aproveitar ainda mais.

Elogio aqui, o turismo local, aquele que se preocupa com a comunidade ao redor.

Explico, o fato de almoçarmos em um dos restaurantes da comunidade, podemos deixar ali dinheiro, quer pagando o almoço, quer comprando algum artesanato.

Assim, optando pelo turismo sustentável, favorecemos as pousadas e restaurantes locais, trazendo mais oportunidades para aquela comunidade.

Embora o restaurante do Sr. Antônio seja bem simples, a comida estava deliciosa e fomos super bem atendidos.

Afinal, as receitas de restaurantes locais, normalmente destacam os ingredientes e a cultura da região, que são quesitos indispensáveis nas andanças do Agarre o Mundo.

Restaurante do Sr. Antônio, Atins, Lençóis Maranhenses

Após o almoço, fomos novamente atrás de uma lagoa. Encontramos uma que estava cheia de pessoas praticando kite surf, então fomos até a Lagoa do Gavião.

Lagoa Bonita

Localizada a 15 km de Barreirinhas de carro, apresenta um médio grau de dificuldade.

Entre tantas lagoas lindas na região, essa realmente faz jus ao nome. É muito bonita e tem ao redor várias outras lagoas, de tal forma que basta desejar, arrumar forças nas pernas e seguir até uma ou duas lagoas próximas.

Caso você deseje passar o dia nesta lagoa, eu super recomendo, embora não o tenha feito, mas garanto que assim farei na próxima viagem.

Contudo a empresa não oferece esta possibilidade, mas dependendo do número de pessoas que esteja com você, vá por mim e faça um passeio privativo.

Aqui tenha atenção, pois os passeios até a Lagoa Bonita saem às 14h e o seu principal objetivo é ver dali o pôr do sol.

Todos os turistas esperando o pôs do sol na Duna da Lagoa Bonita.

E tenho certeza que você vai amar ver este pôr do sol, após aproveitar ao máximo a lagoa, que é tão bonita, começando pelo nome.

Pôr do Sol, Lagoa Bonita
Importante!!!

É importante falar que apesar de ser uma lagoa bonita, para chegar até lá, você tem que subir uma ladeira de aproximadamente 70 metros, segundo os guias, embora tenha ouvido falar em 30 metros. (risos). Prometo que na próxima, levarei uma fita métrica.

Estou falando isso, não porque desejo desanimar, pois você com toda a certeza conseguirá subir, mesmo que tenha que parar várias vezes no caminho.

Mas acredite, mesmo eu que sou adepta dos exercícios, cheguei ao topo e tive que sentar, pois tremia tanto as pernas, que se não sentasse, cairia.

Enfim, mesmo sendo de difícil acesso, vale muito a pena fazer esse esforço. Ninguém fica para trás, além do guia que estará sempre acompanhando o grupo. Aliás, existe uma corda na lateral que lhe dar um suporte.

Dica prática

Ao subir, enfie a ponta dos pés na areia e só então faça força para subir, se tentar colocar o pé todo, o seu peso vai afundar e você está fazendo um esforço dobrado.

Como falei, passaria o dia todo ali e você pode até me perguntar, se existe algum restaurante na proximidade.

Mas lamentavelmente, lhe respondo que tem uma mini barraca, onde serve tapioca. E por que lamentavelmente?

Chegada a Lagoa Bonita

Não pela barraca, já que lá servem tapiocas e você não morrerá de fome.

Mas sim, porque você terá que descer a montanha de areia para comer e após lanchar, subir novamente (risos). E sinceramente, duvido que alguém gostará de subir no mesmo dia, a montanha de areia mais de uma vez.

Caburé

Esse é um passeio diferente, onde você vai até os pequenos lençóis, através de lancha pelas águas do Rio Preguiça.

Percorre aproximadamente 40 minutos de lancha, até chegar em um restaurante a beira do rio, chamado de Vassouras.

Neste restaurante você pode fazer um lanche, já que o passeio começou às 8:30h da manhã e logo depois, ir até aos pequenos lençóis.

Restaurante em Vassouras, Lençóis Maranhenses

Estes tem uma areia mais grossa e amarelada, devido a sua composição. E ao atravessar o restaurante e subir uma pequena duna, você ficará impressionado com a quantidade de moinhos de energia eólica.

Preferimos apenas ver de longe e não entrar na água, pois ainda íamos voltar para o barco e “apanhar” bastante vento.

Como ao lado do restaurante, tem muito macaco prego, ficamos por ali, assim as crianças viam os macacos soltos na natureza.

Atenção

Não sei se você conhece a fama de “surrupiar” coisas que o macaco prego tem. Então, cuide bem dos seus pertences, pois caso ele consiga pegar, você não conseguirá alcançá-lo para recuperar.

Macaco prego em Vassouras, Lençóis Maranhenses

E principalmente, não coma perto deles, pois eles vão mesmo querer pegar o seu alimento.

Seguindo o passeio nos Lençóis Maranhenses

Após ver os macaquinhos e os pequenos lençóis, fizemos mais uns 20 minutos de lancha até chegar a Caburé, onde o garçon vem até o barco para que você faça o seu pedido do almoço.

Em seguida, vai até ao outro lado do rio, onde tem o farol e um artesanato local.

Optamos por não ir, já que o farol estava em reformas e não era possível subir, em 2020.

Além disso, as crianças queriam muito andar de quadriciclo e quanto mais cedo, para elas seria melhor, por conta do sol.

E assim, a diversão foi garantida.

Após andarmos por 30 minutos de quadriciclo, almoçamos e tínhamos o tempo livre para ir a praia, mas como uma criança havia se queimado com água viva, preferimos ficar nas redondezas do restaurante.

Passeio Boia Cross no Rio Formiga

Este passeio foi um dos preferidos pelas crianças, por ficar dentro da água, já que era novidade para eles, mas nós adultos queremos mesmo, é ver as lagoas e dunas, pois isso sim é novidade para nós.

Entretanto como sempre digo, a viagem para ser gostosa, deve ser prazerosa para todos, ou seja, com diversão para todas as idades.

Tiago na boia no passeio de Cross Boia

Eu, na idade da minha filha, ou seja, 10 anos, fiz o mesmo também no Maranhão, com meus pais, e foi uma das experiências que guardo com muito carinho e assim, fiz questão que meus filhos tivessem a mesma experiência.

Essa é a única estrada de cascalho que encaramos lá, aproximadamente 26 quilômetros. Mas seja na parte de trás, seja na parte da frente do carro, achei cansativa.

Assim, chegamos a comunidade do Cordosa, onde pegamos as boias e fomos um pouco mais adiante, ainda de carro.

A água do rio é bem geladinha, ainda bem, pois com o calor que faz na região e com a boia preta, ninguém não suportaria.

Além da diversão do passeio, você ainda vai contemplar a beleza ao redor do rio.

Rio Formiga, comunidade Cardosa.

Turismo regional nos Lençóis Maranhenses

É um passeio tranquilo e relaxante. Como disse anteriormente, todo passeio é válido quando se está ajudando uma comunidade.

Sofia na boia no passeio de Cross Boia

Eu, como sempre muito curiosa, conversei com a guia e ela me contou da dificuldade de morar ali, pois caso adoeça, tem que pegar a estrada até Barreirinhas.

Da mesma forma, para fazer compras, como ir ao supermercado, ou seja, a mesma dificuldade. Para as crianças estudarem, o transporte passa para pegá-las na estrada, embora muitas vezes, elas tenham que caminhar muito até o ponto de ônibus.

Caso o grupo não tenha nenhum passeio no período da tarde, pode almoçar lá mesmo, ou seja, no local onde termina o passeio da boia ou então, voltar e almoçar na cidade.

Tiago se divertindo no rio Formiga

E por falar em comida, vou lhe dar algumas dicas de restaurantes para comer, não são restaurantes baratos, mas vale o valor pela qualidade e sabor.

Onde comer

Existem outros tantos restaurantes na beira do Rio Preguiça, fomos em alguns e gostamos.

E aqui deixo uma excelente indicação, vá até ao restaurante O Bambu e peça um camarão no abacaxi, com arroz no abacaxi, cujo nome é Camarão Havaiano, se não me engano.

Camarão no abacaxi, restaurante Bambu

O sabor é tão maravilhoso que voltamos 3 dias neste restaurante, apenas para repetir, tamanho prazer que foi comer essa delícia.

Fomos também no A Canoa e ao Mangue, ambos na beira rio.

E também no Bambaê, muito bom, inclusive tem música ao vivo e um ambiente bem gostoso.

Restaurante Bambaê

Tanto o Bambaê, quanto o Mangue, lhe buscam na sua pousada, basta pedir para ligarem solicitando.

E Santo Amaro?

Você pode estar se perguntando: “E Santo Amaro?”

Calma, Santo Amaro receberá um post só para ele. Aguarde e já assine o Agarre o Mundo, para receber todas as nossas novidades.

Viagem com crianças

Se você, assim como a gente, ama viajar com filhos, independente da idade, ou ainda precisa de motivação e coragem para agarrar o mundo com seus filhos, existem alguns textos que certamente vai gostar muito: Bebê no Jalapão; 10 praias do nordeste para ir com crianças; Viagem é o melhor presente para seus filhos.

E aqui termino a nossa viagem sobre os Lencóis Maranhenses


Você já conhece ou já ouviu falar de Lençóis Maranhenses? Se não foi, vou lhe dar um conselho: quando tiver oportunidade, vá! Tenho certeza que não se arrependerá.

E se tiver dicas para compartilhar, agradecemos. Sugestões e críticas também são bem-vindas!

Se puder deixar o seu like no fim do artigo, pois isso ajuda a levar nosso conteúdo a mais pessoas.

Além disso, se desejar saber mais novidades sobre o Agarre o Mundo é só nos acompanhar através das redes sociais, seja bem-vindo(a).

O Agarre o Mundo segue com o compromisso de sempre mostrar a “Viagem como ela é, sem filtros e em cores.”


Selamos pela qualidade da sua leitura

Optamos por manter o site limpo de propaganda, pois acreditamos na nossa missão de levar um conteúdo de qualidade e não seria justo com o leitor ter várias caixas de distrações. Entretanto, se você quiser colaborar com o site do Agarre o Mundo, pode organizar toda a sua viagem através dos nossos parceiros, e você não gastará nenhum real a mais por isso e ainda ganhará desconto em alguns serviços.

parceiros

Saiba que podemos lhe ajudar em toda a sua viagem, e ainda se desejar um roteiro para curtir sua viagem, sem nenhum trabalho para organizar, basta contactar com o Blog.

Montamos desde roteiro personalizado e exclusivo conforme o perfil do viajante, até uma viagem completa, incluindo restaurantes, dicas de compras, chip, etc.

Beijinhos!



Kenia Miranda

Brasiliense, sempre disposta a aprender e descobrir o novo, com um apreço enorme por novas culturas e costumes. Apesar de ser formada em Odontologia, está sempre buscando novos caminhos e novos aprendizados. Uma das suas frases preferidas: "Minha alma é muito livre para ficar presa seja lá no que for."

Veja também

Compartilhe


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

VOLTAR AO TOPO
error: Content is protected !!