" /> Conheça Helsinki, a cidade que transborda felicidade - Agarre o Mundo

Conheça Helsinki, a cidade que transborda felicidade

Helsinki
escrito por Gabriela Barco

Conheça Helsinki: a cidade que transborda felicidade, além de muito charme. Certamente quem deseja conhecer a Finlândia, quer saber o que fazer em Helsinki a capital do país e também a sua maior cidade.

Entendendo a Finlândia

Embora a Finlândia tenha sido território da Suécia, e também tenha sido ocupada pela Rússia, tornando-se independente em 1917, a capital Helsinki existe desde o século XVI, fundada pelo pelo rei sueco Gustav Vasa.

Rua de Helsinki

Embora a Finlândia tenha a menor densidade populacional da Europa, sua renda per capita está entre uma das maiores do mundo, sendo hoje uma das nações mais prósperas da Europa.

Esse pequeno país foi um dos mais pobres e insignificantes países europeus, antes do século XX, já que era considerado “o fim do mundo”, com enorme quantidade de lagos e florestas.

Finlândia

Engraçado, que o país continua no mesmo lugar, mas se tornou uma nação moderna, próspera e admirada por todos, principalmente por ser incorruptível.

De fato, a Finlândia vem conquistando o seu espaço e também os turistas anualmente. Uma frase que gosto muito e que cabe aqui perfeitamente:

Se alguém lhe der um limão, então faça uma limonada.

A Finlândia soube usar seu território, sua posição geográfica e seu clima gelado para oferecer, em primeiro lugar, aos seus moradores, vários motivos para desejarem viver no país.

Em segundo lugar, oferecem também aos turistas algo que vem ganhando força dentro do setor, o turismo que promove experiências.

Mas, o legal é que eles não criaram experiências para atrair os turistas, mas oferecem aos turistas algo que praticam no dia a dia, como as famosas saunas.

A tradicional sauna na Finlândia…

Se tem algo que é tradição na Finlândia, é a sauna, aliás não sei se você sabe, mas esse nome é finlandês.

Sauna em Helsinki

Os finlandeses amam saunas, que estão espalhadas em todos os lugares como moradias, ginásios, barcos, empresas, instituições públicas, etc.

De fato, a sauna tem um significado profundo no país. Dizem que além de purificar o corpo e a mente, também aumenta a criatividade. Além de ser um momento de relaxamento, é usada para eventos sociais e até mesmo para fechar negócios.

Assim, é frequentada desde crianças até idosos. Lá a sauna não tem conotação sexual e geralmente é feita com o corpo todo nu, pois para os finlandeses o nu não é tabu. Mas é claro que existem algumas normas de etiquetas que devem ser seguidas para experienciar as saunas.

Para se ter uma ideia do grau de importância da sauna por lá, existem alguns ditados que são usados na Finlândia:

 “Construa primeiro a sua sauna, depois a sua casa” e “Comporte-se dentro de uma sauna como você se comportaria dentro de uma igreja”.

Sauna em Helsinki na beira de um rio

Enfim, se você deseja entender o Finlandês, deve experimentar uma sauna.

Felicidade finlandesa

Claro que não deixaria de falar do título que a Finlândia tem: O país mais feliz do mundo. Esse título vem de uma pesquisa realizada por organizações e institutos de pesquisa internacional.

Homem descendo de "Skibunda" na neve em Helsinki

Isso mesmo, em 2018, 2019 e 2020, a Finlândia foi considerada o país mais feliz do mundo, segundo dados do WHR (World Happiness Report), que é o relatório mundial da felicidade.

O WHR é uma publicação da Rede de Soluções de Desenvolvimento Sustentável. Quatro dos seis fatores usados para explicar a felicidade de um país e/ou de uma cidade estão relacionados a aspectos do ambiente social.

Por exemplo, entre os aspectos incluem ter alguém com quem contar, ter um senso de liberdade para tomar decisões importantes na vida, generosidade e confiança. Também são analisados: como a desigualdade afeta a felicidade de uma pessoa e como bons ambientes sociais abrandam os efeitos da desigualdade.

Certamente, ao ficar um tempo na Finlândia é possível perceber como a combinação efetiva de boas políticas públicas, juntamente com altas taxas de educação e segurança, podem fazer com que as pessoas se sintam mais felizes, até mesmo os turistas.

A saber, a Finlândia tem tantas qualidades e curiosidades que seria possível fazer um post apenas citando cada uma delas.

Helsinki

Helsinki sofreu vários ataques e teve áreas destruídas durante a 2ª guerra mundial, mas o exército foi estratégico, desviando a atenção para áreas fora do centro.

Dessa maneira, muitas bombas caíram nas ilhas que não eram nem povoadas. A história de Helsinki é claramente vista em milhares de prédios que datam o Império Russo e que são originais.

Prédios em Helsinki

De fato, o crescimento da capital ocorreu no século XX, pois o país ficou devastado economicamente depois da guerra. Assim, o país entendeu que apenas a educação traria mudanças.

Com uma arquitetura marcante, Helsinki é um dos principais pontos culturais da Europa e foi reconhecida pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), como a capital do design.

Helsinki

De fato, o design moderno lado a lado com o design clássico e a arquitetura art nouveau (é caracterizada pela presença de linhas ondulantes e dinâmicas, a fim de transmitir a ideia de movimento) presentes nos edifícios, permitem uma viagem ao tempo simultaneamente, o que confere um charme único.

Helsinki é uma cidade arborizada e super organizada, um perfeito convite a passeios a pé, surpreendendo até o turista mais viajado. Além disso, possui amplos espaços públicos, vários parques, muito verde e muita tranquilidade.

Mesmo fora do “mainstream” (fluxo principal), não sendo muito buscada por brasileiros, Helsinki é turística e recebe turistas de várias partes do mundo, principalmente da China e de outros países europeus.

Combinando a visita a cidade com outras localizadas mais ao norte, pois a grande maioria deseja visualizar a magnífica Aurora Boreal.

E para nos contar um pouco sobre Helsinki, convidamos a querida @gabinafinlandia, uma brasileira, super divertida, que vive na Finlândia desde 2015.

Sobre Gabriela Barco

Gabi na Finlândia

Decidimos que sairíamos do Brasil e ponto. Não teve muito planejamento, não teve pesquisas. Tal pouco procurei grupos de brasileiros, nem Instagram, blog e YouTube de gente morando no nosso destino.

Não tínhamos emprego, nem local de estudo. Tínhamos uma grana guardada, não em grande quantidade. Tínhamos sonhos e ilusões, mentes e corações abertos para o que viesse.

Assim como, tínhamos o privilégio de sermos um casal “europeu”. Mikko, meu marido, voltando para a casa e eu, além de casada há dois anos, tenho dupla nacionalidade desde que nasci. Então, planejar uma mudança de país e continente não era tão necessário, pelo menos era o que a gente achava.

Amo viajar.

Não planejamos o que seria da vida ao chegar na Finlândia, mas planejamos com muito carinho o caminho que nos levaria até lá. Depois de conversar com um amigo quase cigano do Mikko, decidimos que deixaríamos a América do Sul de navio. Foi uma escolha inesperada para todos a nossa volta, mas com muito significado para mim, já que a minha família deixou a Europa de navio também.

A data da mudança foi escolhida com base na data que o navio de cruzeiro deixaria o Brasil, ou seja, entre final de março e início de abril. Ainda hoje me lembro que divertida foi a sensação de responder “Não sei ainda” para perguntas como: Onde você mora? O que você faz?

Enfim, durante aqueles dias a vida era um leque aberto de possibilidades. Tudo era possível e nada era certo. Que friozinho na barriga, pois estava deixando uma vida conhecida e embarcando com um destino desconhecido. Mesmo aceitando morar na Finlândia, eu não sabia o que esperar e confesso que superou as minhas expectativas.

E por recomendação de amigos, resolvemos morar em Kerava, pois a mesma possui trem e em apenas 22 minutos, estamos em Helsinki.

Kerava

Kerava é uma cidade pequena, com 35 mil habitantes, super fácil de se locomover de bicicleta, e eu adoro isso.

Mesmo sendo uma cidade pequena, temos tudo aqui, ou seja, grandes supermercados, biblioteca, piscina pública e bons restaurantes.

E caso precise de algo diferente, a capital é logo ali, apenas alguns minutinhos de trem.

Quando nos mudamos, morávamos a 2 km de um lago que existe na cidade, cheio de patos, íamos só as vezes, mas era sempre um passeio gostoso, caminhava até lá, me sentava para ver os patos e estar em contato com a natureza, mesmo em meio a cidade.

Kerava - Finlândia

Atualmente moro a 300 metros desse lago e dou a volta completa no parque todos os dias, de fato, me sinto sempre feliz em estar lá.

Helsinki

Helsinki é a capital do país, o que significa que a cidade é multicultural. De fato, tem uma variedade imensa de atividades culturais para se fazer, ótimos restaurantes e muita natureza! Além de ser linda.

Helsinki

De fato, Helsinki é sinônimo de calma com um toque de cidade grande.

Meu lugar especial em Helsinki

Gosto bastante de caminhar pelo centro, entrar em algum café ou restaurante ao acaso e descobrir os cantinhos escondidos da cidade.

O silêncio da Finlândia

Helsinki

Aqui é tudo próximo, inclusive a natureza. Para dar um passeio pela floresta não preciso andar mais que 10 minutos. Gosto também do silêncio e da segurança.

Entretanto, vou falar algo, que acho até engraçado… eu comentei que gosto do silêncio daqui, mas foi algo complicado de lidar no início.

Helsinki

Você sai e quase não vê pessoas, é estranho no início! De fato, aqui ninguém fala com ninguém, você pode passar anos vivendo no mesmo lugar e não saber nem o nome do vizinho de porta.

Como venho de outra cultura, eu me sentia triste quando não respondiam o meu “Bom dia”, mas não desisti e com o tempo fui recebendo sorrisos como resposta.

Atenção turista

Helsinki é uma cidade grande e muito mais multicultural que as demais cidades finlandesas, mas o povo finlandês continua sendo fechado, porém bastante educados e solícitos.

Cidade de Helsinki

Diria ser a única coisa que um turista deve evitar fazer é muito barulho (risos), por exemplo, falar alto no transporte público.

Ah, abraçar alguém que acabou de conhecer, ou pior, beijar! Sabe, beijinho de oi e tchau? Nem pense nisso!

Clima em Helsinki

Geralmente o clima é super importante para o turista, então, eu vou falar das estações e assim você pode decidir quando deseja visitar.

No verão é uma delícia, em média 20ºC e às vezes até mais! E acredite, isso é quente DEMAIS.

Helsinki no verão

A primavera e o outono são mais frescos, entre 10 e 15ºC, a saber, durante a a noite e pela manhã bem cedo, chega perto de 0ºC.

Helsinki no verão

O inverno, no entanto, é mais frio e as temperaturas podem chegar a -20ºC. Geralmente neva bastante, mas por aqui sentimos na pele os efeitos do aquecimento global e o inverno passado foi mais molhado que nevado, uma pena.

Como os dias são curtíssimos, a chuva deixa tudo ainda mais escuro, a neve é, para nós, fonte de luz.

Como conhecer Helsinki- Finlândia

Vou dividir as atrações em quatro dias:

1 Dia: Centro da cidade de Helsinki

O centro da cidade é pequeno e lindo. Os edifícios, do século XVIII, são cheios de detalhes. É muito charmoso.

O primeiro dia então, seria para explorar os pontos turísticos mais tradicionais da cidade em um passeio com muita caminhada.

Catedral de Helsinki

Passar pela estação central e tirar umas fotos dos famosos homens de pedra, então, caminhar até a biblioteca Oodi, mesmo para os não amantes de livro eu super indico uma visita.

Foi o presente da Finlândia a nós, seus habitantes, ao completar 100 anos. Já que o terraço da biblioteca tem uma vista linda para a baía de Töölö.

Baía de Töölö Helsinki
Baía de Töölö,

Ali pertinho está o Musiikkitalo (academia de música), o Eduskuntatalo (parlamento).

Aliás com mais uma caminhada, você chegará até a famosa igreja de pedra Temppeliaukio, não deixe de visitar a capela do silêncio, uma construção ecumênica.

Helsinki Igreja de Pedra

Está com fome?

E se já tiver batido aquela fome, pode comer algo no shopping Kamppi.

Para que continue usufruindo do passeio, siga caminhando até o Vanhakirkko puisto, uma praça fofa.

Este popular parque recreativo localizado no centro da cidade é o antigo parque da igreja. Antes que você ache que está dentro de um cemitério, saiba que os que morreram da peste foram sepultados ao lado do Parque da Igreja Velha.

De tal forma que as lápides do parque são uma reminiscência da história do cemitério da região. Atualmente o local é utilizado para passear assim como qualquer outro parque da cidade.

A igreja velha é a segunda mais antiga de Helsinki. Dali, vá até a Esplanadi, a estátua da Havis Amanda. E por fim, visite a igreja ortodoxa (Uspenski).

Helsinki, igreja ortodoxa

Se ainda não tiver comido nada, vá até a feirinha do Kauppatori, o antigo mercado municipal (Vanhakauppahali), e saboreie uma comida típica.

Helsinki, Kauppatori

Para finalizar, conheça a icônica igreja luterana.

Catedral de Helsinki

Agora vamos voltar a estação central (coloquei voltar a estação, pois fiz o tour em círculo). Caminhe pela Aleksanterikatu e antes de voltar para casa, admire a praça da estação (Rautatientori) e seus edifícios: o teatro nacional e o museu Ateneum.

Parece uma longa caminhada? Mas atenção, todo o percurso dá em torno de 6 km e passa por uma região de edifícios do século XVIII e cheio de detalhes.

Talvez provavelmente você nem sinta tanto a caminhada. Garanto que também vai se impressionar com o charme do local.

2 Dia: Suomenlinna e Seurasaari

Vou dividir esse dia em duas partes. Em primeiro lugar, vamos conhecer a ilha de Suomenlinna.

O passeio começa já ao pegar o barco, que sai da praça Kauppatori, pois ao sair, você vê Kauppatori se distanciando aos poucos, passando por várias ilhas, até ver o Báltico…

Helsinki, Kauppatori
Kauppatori

E a ilha é linda! A saber, é um forte do século XVIII e também, patrimônio da humanidade UNESCO. 

Suomenlinna Helsinki

Na segunda parte do dia vamos visitar o museu a céu aberto de Seurasaari (pegar o ônibus 24) e de lá, ou fazer uma caminhada pela beira da baía até o monumento Sibelius ou pegar o ônibus que levará você até o mesmo, já que são 4 km de caminhada.

Monumento do Sibelius Helsinki
Monumento do Sibelius

Se ainda der tempo, é possível visitar o Museu Nacional (Kansallismuseo).

Dia 3: Sauna

Não posso falar de Finlândia e não incluir uma sauna, né? Em Helsinki recomendo duas: Allas Sea Pool, bem no centro e Löyly, em Hernesaari.

Contudo o diferencial do Allas Sea Pool é que lá é permitido fazer sauna de roupa de banho (sauna se faz pelado) e uma das piscinas é aquecida.

Allas Sea Pool - Helsinki

A arquitetura de Löyly é impressionante e a vista de tirar o fôlego, durante o verão o terraço fica lotado, embora para nadar, você tem que ir direto ao mar.

Löyly, Helsinque
Foto: @loylyhelsinki

Dia 4: Vamos de bate e volta

O quarto dia é perfeito para um bate volta até Porvoo! 

Porvoo! Porvoo é uma cidade linda em qualquer estação. O centro é todo de casinhas de madeira e os rios dão um charme todo especial.

É a segunda cidade mais antiga da Finlândia, data de 1380 e a maioria das casas datam do século XVIII e XIX.

Poorvoo, Finlândia

A catedral de Porvoo foi construída no século XIV. No verão é possível fazer passeios de barco pela cidade e no inverno é o destino preferido de muita gente pela feirinha de natal. 

Catedral de Porvoo
Catedral de Porvoo. Crédito da foto

São 51 km de Helsinki a Porvoo e há ônibus diários ligando as duas cidades.

Extra

Além disso, para os amantes da natureza, recomendo o parque nacional Nuuksio, em Espoo.

Nuuksio, Finlândia, post Helsinki

Tem um ônibus saindo do Kamppi (ônibus 280) que deixa você próximo do parque. A saber, lá existem algumas trilhas, espaço para fogo, acampar… tem até renas e tour guiados. 

Valores na Finlândia

Morar na Finlândia é caro, embora se comparar com valor de aluguel em cidades grandes da Europa como Barcelona ou Amsterdã, aqui é o mesmo valor ou até mais baixo.

Decerto, a diferença é que os salários aqui são mais altos. Fazer compras no mercado é mais em conta, claro que vai depender do que você compra, mas é possível economizar bastante. 

Já ser turista aqui é bem caro, já que hotel/transporte/alimentação/atrações são caros, apesar de que é possível escolher atrações gratuitas e economizar na hora de comer, quem é mochileiro sabe bem.

Balada em Helsinki – Finlândia

Eu gosto bastante de ir ao Maxine no dia da festa latina, que acontece uma vez por mês.

Para aproveitar os bares, a região de Kallio é a mais famosa, assim como mais barata.

Se acaso, desejar conhecer outro lugar legal, tem o Teurastamo, fica em Kalasatama e tem vários restaurantes e bares.

Comida nos move

A culinária finlandesa, apesar de simples é muito gostosa. Acredito que você deva provar a sopa de salmão, a carne de rena ou alce cortada em lascas e servida com purê de batata (poron/hirvenkäristys).

Assim como a torta de mirtilo e um pão doce de canela (pulla). 

Café da manhã em Helsinki

Tomar café da manhã no Picnic em Helsinki é gostoso e até às 10h da manhã tem promoção para sanduíche + café. Mas se você desejar, vá as panificadoras, já fui em várias e sempre foi bom.

Almoçar em Helsinki

Para almoço, comer algo na feirinha de Kauppatori. Por exemplo, um prato com arenque (são pequenos peixes), batata e verduras custa em torno de 10€).

Kauppatori, Helsinki

A saber, há um sem fim de buffets pelo centro e que custam em torno de 10/13€.

Meus preferidos são Block by Dylan, Caverna e Luckiefun’s (asiático). Além disso, gosto bastante de uma mini praça de alimentação dentro do shopping Redi chamado Street Food, lá tem 5 restaurantes que valem a pena: grego, indonésio, hambúrguer, fish & chips e mexicano. 

Jantar em Helsinki

Para um jantar especial, vá ao Kappeli, um restaurante de comida tradicional finlandesa. Maravilhoso! 

Compras em Helsinki? 

Acredito que nas grandes lojas de departamento como HM, Zara e demais, você pode encontrar o que deseja, entretanto, saiba que aqui a cultura do brechó é bem forte e tem vários espalhados pela cidade (UFF, Fida…).

Helsinki com crianças

Como não sou mãe, falo com base nas observações e comentários de amigas! Acredito que a maior dificuldade para uma mãe seria encontrar um restaurante com área kids, mas talvez isso faça parte da cultura finlandesa.

De fato, Helsinki é uma cidade super kids-friendly, trocadores em banheiros, masculino e feminino, ótimas calçadas para carrinho, atividades para os pequenos e gratuitas o ano inteiro… Só para ilustrar, pais com carrinhos de bebê não pagam o transporte público.

Aqui sempre tem eventos na biblioteca. Ou seja, shows musicais, teatro, contação de histórias… Ah, tem um festival incrível chamado Kolibrí, voltado para crianças falantes de português e/ou espanhol! 

O Brasil deixou saudade?

Sinto saudade da minha família e amigos. Mas posso fugir do óbvio também…

Assim, sinto saudades de comer pão francês murcho com requeijão e presunto no café da manhã.

Mamão e suco de laranja natural no café da manhã na nossa casa de praia, sentindo cheiro de mar. Ah, brisa do mar!!!

De sentar no meio fio com um copo de cerveja na mão e dar risada com meus amigos. De estar na praia, sentada na areia de noite, com o cabelo molhado e ouvindo os grilos cantar.

Onde se hospedar em Helsinki

A região do centro pela facilidade em ir a quase todos os pontos turísticos a pé (Kruununhaka, Kamppi, Kluuvi).

As regiões de Katanajokka, Punavuori e Töllöö são boas também, principalmente se você gosta de caminhar.

Pois é possível seguir caminhando até as atrações. Mas se caminhar não é a sua praia, tem ônibus e bondes de fácil acesso (o valor da passagem é 2,80€ para 80 min, 8€ para 24h e 12€ para 48h – valores de 2021).

Nota do Agarre o Mundo

Nós do Agarre o Mundo estamos sempre falando de viagem de experiências, seja num passeio oferecido pelo local, seja saindo da rota turística.

O mesmo se dá na escolha do hotel e que tipo de experiência o mesmo oferece.

Então lhe pergunto: Você já pensou em dormir num presídio? Isso mesmo, em Helsinki existe um fantástico hotel que oferece essa diferente e inesquecível experiência.

A saber é o único hotel, onde o conforto e design chique, além do serviço personalizado se encontram em uma antiga prisão. Além disso, é o edifício de hotel mais antigo da Finlândia (1837).

A manutenção da sua arquitetura gótica e tijolos vermelhos faz com que o local pareça, propositalmente, sinistro visto de fora.

Entretanto, ao entrar, você vai se deparar com quartos modernos e confortáveis.

Algo interessante: O restaurante do Hotel, Linnankellari, fica no subsolo, com pouca luz, paredes de tijolos e piso pavimentado. As mesas de madeira são cuidosamente arranhadas para lembrar a vida na prisão.

Hotel Katajanokka, está localizado em uma península perto de alguns dos principais pontos turísticos de Helsinki, que você pode reservar aqui.

Caso não deseje se hospedar numa “prisão”, então sugerimos o Radisson Blu Royal e o Radisson Blu Plaza, bem localizados.

E assim terminamos esse lindo post da cidade de Helsinki


Enfim, Helsinki é uma cidade portuária segura e tranquila, que vale a pena conhecer, principalmente pela diferença cultural com o Brasil.

Além disso, vai ser impossível, não se impressionar, se contagiar e sentir a felicidade de estar num lugar tão encantador.

Então, você conhece ou tem vontade de conhecer a Helsinki? Se não, será que conseguimos despertar o seu interesse para conhecer Helsinki?

Por fim, se tem dicas para compartilhar conosco e com outros leitores? Ah, sugestões e críticas também são bem-vindas!

Se você gostou das dicas, confira os post que temos de brasileiros que vivem ao redor do mundo: Turquia, Orlando, Boston, Antuérpia, Panamá, Roma, Vancouver, Madrid, Israel, Costa Rica e Malásia.

Se puder deixar o seu like no fim do artigo, agradecemos, pois isso ajuda a levar nosso conteúdo a mais pessoas.


Selamos pela qualidade da sua leitura

Optamos por manter o site limpo de propaganda, pois acreditamos na nossa missão de levar um conteúdo de qualidade e não seria justo com o leitor ter várias caixas de distrações. Entretanto, se você quiser colaborar com o site do Agarre o Mundo, pode organizar toda a sua viagem através dos nossos parceiros, e você não gastará nenhum real a mais por isso e ainda ganhará desconto em alguns serviços.

parceiros

Saiba que podemos lhe ajudar em toda a sua viagem, e ainda se desejar um roteiro para curtir sua viagem, sem nenhum trabalho para organizar, basta contactar com o Blog.

Montamos desde roteiro personalizado e exclusivo conforme o perfil do viajante, até uma viagem completa, incluindo restaurantes, dicas de compras, chip, etc.

Beijinhos e até mais



Gabriela Barco

Me chamo Gabi e vivo na Finlândia desde 2015. Eu vim morar na Finlândia, porque o meu marido recebeu uma proposta de trabalho na cidade de Tuusula. Atualmente sou professora brasileira na Finlândia.

Veja também

Compartilhe


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

VOLTAR AO TOPO
error: Content is protected !!