" /> Dicas de viagem: cuidado, não vá para Curaçao - Agarre o Mundo

Dicas de viagem: cuidado, não vá para Curaçao

Praia Kenepa Grandi
escrito por Sandra Hupsel

Dicas de viagem: cuidado, não vá para Curaçao. O azul domina o cenário, o sol brilha o ano todo, as fachadas coloridas fisgam o coração, o povo é alegre e a ilha é segura, então, você corre o risco de se apaixonar.

Comigo foi assim. Paixão imediata! E olha que minha expectativa era alta. Afinal, o país rondava meus sonhos fazia tempo. E quer saber? Curaçao me surpreendeu e superou minhas expectativas. Como pode ser tão pequeno, tão colorido e tão bonito?

Aliás, uma das lendas conta o porquê do nome Curaçao, seria que o nome originou da palavra portuguesa “coração”, pois os mercadores portugueses consideravam a ilha o coração da região.

Escultura Lock Your Love com centenas de cadeados - Curaçao
Escultura Lock Your Love com centenas de cadeados – Curaçao

A ilha, que na verdade é um país, está fora da rota dos furacões e digo que é um dos destinos mais charmosos do Caribe. Não possui grandes resorts, as praias não são extensas e a comida não é a base de fast food.

Curaçao recebeu o título de Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO em 1997 e tem sabor europeu, já que foi colonizada pelos holandeses. Ah, mas foi Cristóvão Colombo que também “descobriu” a ilha.

Assim, é possível avistar sinais que lembram Amsterdã em muitas regiões. Contudo, a ilha reúne inúmeras nacionalidades, sendo mais de 170 mil habitantes em menos de 500 quilômetros quadrados, quase a mesma área de Florianópolis.

Além disso, Curaçao ficou em décimo lugar, entre os 25 destinos emergentes eleitos pelo Travellers’ Choice em 2020. A saber, destinos emergentes são os que os viajantes já consideram para uma próxima viagem.

Willemstad - capital de Curaçao

Dois destinos em um só lugar

Mergulhar na cultura holandesa ou no mar caribenho? Curaçao oferece os dois num só lugar, sendo uma opção de destino que mescla o azul cristalino e a vida animal, com passeios pela colorida e cultural Willemstad.

Para quem adora um turquesômetro como eu, não tem como o coração não bater forte neste lugar…Não sei o que causou mais arrepios e me tirou o fôlego: o mar, a areia branquinha, os diversos peixinhos coloridos ou os corais!

No entanto se você quer muitas festas e baladas que amanhecem como em Cancun, esqueça Curaçao. Existem baladas, mas são poucas, em alguns bares e beach club. Além disso, os restaurantes fecham cedo.

Agora quero lhe fazer um convite:⁣ leia este post até o final, se seduza pelas fotos e relatos e, assim que puder, vá para Curaçao. Mas cuidado, pois você certamente se apaixonará.

O porquê das construções coloridas de Curaçao

Azul, amarelo, rosa e verde estão entre as cores de muitas fachadas que enfeitam Willemstad. Assim, a capital se transformou no singular atrativo da ilha, que junto com seus habitantes felizes a transformam em um destino turístico especial.

Mas sabia que nem sempre foi assim?

Conta-se que no século XIX, o governador da ilha, Albert Kikkert, procurou um médico devido a enxaqueca que sentia frequentemente. Entretanto, saiu do consultório sem diagnóstico, mas com uma ideia que mudou Curaçao.

Ou seja, decretou que moradores e comerciantes pintassem suas casas com cores fortes. Assim, a cor branca estava proibida nas fachadas dos imóveis, pois segundo ele, a cor refletia a luz do sol e causava enxaqueca.

Se atualmente, muitas leis não são questionadas, imagina naquele tempo! Então, todos os moradores compraram tintas e transformaram a cidade num imenso mural colorido a céu aberto.

Sem dúvida, ficou exuberante, sendo aprovada tanto por moradores, quanto turistas. Mas depois da morte do tal governador, descobriu-se que ele era dono da fábrica de tintas da ilha e faturou à custa dos moradores.

Papiamento: a mistura de idiomas

Seu idioma oficial é o papiamento, uma mistura de línguas, mas a base principal é o espanhol, e conta até com o nosso português, além de mesclar com o holandês.

De fato, é bem complexo mesmo! Contudo, não se assuste, pois a maioria fala inglês, espanhol e holandês, afinal, estes idiomas fazem parte da base escolar dos moradores. Perfeito, hein?

Então, fique tranquilo. Mesmo quem não tem o segundo idioma fluente se vira em Curaçao. Confesso que cada hora me via, ou melhor, me ouvia falando ou misturando os idiomas. (risos)

Letreiro Dushi em Curaçao
Letreiro Dushi em Curaçao

Dica: existem duas expressões muito usadas, logo você ouvirá bastante. Dushi, que pode ser “querida” para a pessoa amada e “delícia” para comida, e Bon Bini que significa bem-vindos.

Willemstad: a charmosa capital

A capital, Willemstad possui diversas regiões. Mas o centro é praticamente dividido em dois distritos: Punda e Otrobanda.

Em Punda, a parte mais antiga, é possível avistar a colonização holandesa nas casas e prédios baixos, sendo suas ruas estreitas e repletas de lojas. À noite, os bares ficam animados e as calçadas repletas de turistas.

Punda – Curaçao

Enquanto Otrobanda traz uma outra parte da cultura de Curaçao – local onde os escravos libertos começaram uma nova história. Mas lá o colorido também é forte.

Otrobanda – Curaçao

Os dois distritos são separados pelo canal Anna Bay e o principal acesso entre eles é através da ponte móvel Queen Emma.

A outra ponte, Rainha Juliana, que é fixa, mede quase 56 metros de altura, é moderna e uma das mais altas do mundo. É de lá que se tem a primeira visão da capital na chegada do aeroporto.

Subir tão alto com o carro e, ainda por cima, contemplar o visual de Willemstad abaixo de você é impressionante, mas eu sentia um frio na barriga toda vez que passava por ela.

Quando ir para Curaçao

Curaçao está fora da rota dos furacões. A época de chuva é entre outubro e fevereiro, mas são ocasionais e geralmente à noite, portanto pode visitar o ano todo.

Além do clima gostoso, a temperatura do mar é bem agradável durante o ano todo, variando de 25º a 28º. Então, se jogue sem medo!

Fui no mês de maio. Temperatura agradável, em torno de 28º, céu azul o tempo todo, apenas poucas ameaças de chuva e ainda, a ilha não estava cheia.

Como ir para Curaçao

Para chegar em Curaçao, saindo do Brasil, não têm muitas companhias aéreas que fazem a rota.

Antes da pandemia, existiam a American Airlines e Copa. A viagem dura em média 10 horas e podem ter de uma a duas conexões, no Panamá, Bogotá ou Miami.

O valor da passagem é em média 3 mil reais, então sugiro procurar no Passagens Promo, pois além de possíveis descontos, você rastreia o valor. Optei pela American Airlines.

Além do avião, é possível ir através dos cruzeiros que têm a ilha como destino, mas geralmente ficam apenas um dia, logo, só dá para ter um gostinho do lugar.

Chegando em Curaçao

O aeroporto é pequeno e para entrar no país paga-se uma taxa de turismo usada para manutenção da ilha. Quando fui a taxa estava inclusa no valor da passagem.

Na saída do aeroporto, existem táxis e carros que fazem o serviço privativo ou coletivo. A saber, tem um valor médio, mas é negociável. Sugiro chegar lá com a ideia do preço e assim, negociar.

Mas o ideal mesmo, é alugar um carro, pois será fundamental para locomoção na ilha. Portanto, sugiro que alugue com antecedência na Rentcars, assim, você pega o carro no aeroporto na chegada e devolve no retorno, economizando o táxi.

Moeda

A moeda local é o florim, mas os dólares são bem-vindos. O único “empecilho” é que, se der uma nota muito alta em dólar, eles podem devolver o troco em florim e na cotação deles.

Como se locomover

Embora seja uma ilha pequena, você vai precisar de transporte para chegar às inumeras praias.

Os transportes públicos são escassos e limitados, então não conte com eles para uma viagem sem contratempos. Além disso, às vezes será necessário uma boa caminhada para chegar aos pontos de ônibus.

Enquanto os táxis não são baratos. Também existe a opção de fazer tour e passeios por empresa de turismo, mas aí você fica “presa(o)” ao roteiro e horário estabelecidos.

Sendo assim, a melhor maneira para locomoção é carro alugado. Além de ser bem em conta, você fica livre para fazer seu roteiro.

Placa do carro alugado em Curaçao

Alugamos um carro básico pela Rentcar e optamos por um Kia Picanto, que foi ótimo, porque cabia em qualquer vaga. Ficamos todo o período com o carro (uma semana), rodamos muito e por incrível que pareça, gastamos bem menos de 1/4 com combustível, até pensamos que o marcador estava quebrado.(risos)

Foi perfeito! Tivemos a liberdade de rodar toda ilha com a ajuda do famoso Google Maps, usando nosso chip do Viaje Conectado. Ah, basta levar a CNH e é muito fácil dirigir por lá. Só preste atenção se o hotel oferece estacionamento ou se existe algum por perto.

Você até pode circular de táxi ou fazer tour, mas certamente não aproveitará da melhor forma. São muitas praias isoladas que merecem ser visitadas, então, alugar carro é uma mão na roda.

Onde ficar em Curaçao

Se você me perguntar onde se hospedar, responderei: depende, ou melhor, depende do perfil de viajante e do perfil da viagem.

Contudo antes de escolher o hotel tenha em mente alguns detalhes importantes.

Dicas para escolher hospedagem:

  • Em primeiro lugar, Curaçao não é para curtir hotel, mas sim, praias e passeios. Tem poucos resorts e mesmo assim, incomparáveis com os de Cancun em termo de estrutura. Portanto, se tiver este objetivo se decepcionará.
  • Além disso, são poucas opções de all inclusive e até mesmo com café, tanto que muitos quartos têm cozinha.
  • Em segundo lugar, alguns hotéis e apartamentos são mal conservados. Então, sugiro procurar avaliações no Booking e no TripAdvisor. O parâmetro que uso são as notas a partir de 8,0 e 4,0, respectivamente.
Punda – região turística
  • Punda e Otrobanda são os principais distritos centrais e de comércio, têm bares e restaurantes, além das atrações históricas e culturais.
  • Não existem praias, entretanto se hospedando lá, sairá durante o dia para às praias e passeios, estará perto do comércio e poderá sair a pé para o agito noturno.
  • Otrobanda oferece hotéis baratos, mas as ruas mais internas não são atrativas. Já Punda não tem muitos hotéis, mas o distrito de Pietermaai, uma “extensão” de Punda, é um dos melhores locais, pois são muitas acomodações, principalmente hotel boutique em construções antigas e charmosas. Ficamos aí.
Visão da parte externa de Otrobanda
  • No lado oeste, Westpunt, estão as praias mais belas, como Cas Abao e Kenepa, mas fica a 40 km do centro, além de pouco comércio e restaurante. Não tem vida noturna.
  • Já no sentido leste, em Jan Thiel e Mambo Beach, existem resorts, beach club com sun set, restaurantes, mas as praias não são as mais bonitas. É uma região elitizada, tem vida noturna, fica próxima ao centro, contudo é longe das praias mais belas.
  • Em Piscadera, vizinho a Otrobanda, estão os grandes resorts e hotéis. Pouco comércio e restaurantes, mas é onde fica um grande supermercado, o Centrum.

Minha hospedagem em Curaçao

Adoro me hospedar nas regiões centrais do destino e onde possa me sentir um “local”. Também prefiro hotel boutique ou hotel charme.

Optei pelo charmoso e colorido distrito de Pietermaai e fiquei no Scuba Lodge & Suítes, ao lado do oceano, com área arborizada, com praia privativa (boa para relaxar, tomar um drink, mas não para banho), 2 piscinas, sendo uma de borda infinita. Possui acomodações tanto de 1, 2 e 3 quartos, como também só o quarto.

Hotel Scuba Lodge & Suítes - Curaçao

Entretanto, todos têm cozinha super moderna. Optamos sem o café, o que valeu a pena, pois o café dos hotéis de Curaçao tem padrão europeu, ou seja, sem muita variedade.

Sendo assim, fomos ao supermercado, compramos todos os itens para um farto café, desde frutas às patissarias e ovos. A única coisa que achamos mais caro que o Brasil foram as frutas.

O hotel é aconchegante, funcionários simpáticos, bom restaurante e de quebra, doa 1 dólar por cada noite de hospedagem para a Fundação de Direitos Animais de Curaçao (CARF) e a GreenKidz, que contribuem para preservação do meio ambiente e animais da ilha.

Adorei em todos os sentidos e super indico, a única ressalva é o fato de não ter elevador, então, se estiver com crianças e idosos, peça um quarto no térreo.

Sugestão de hotéis bem avaliados: Baosase Luxury Hotel, Curaçao Marriot Beach Resort, Renaissance Curaçao Resort, Sunscape Curaçao Resort, Dreams Curaçao Resort, Kontik Beach Resort, Corendon Mangrove Beach Resort e o Ávila Beach, menos sofisticado, mas tem um custo melhor.

Dica: neste distrito está Nieuwestraat, cheia de “luzinhas” penduradas, com bares e restaurantes. Tente ir à noite para ver o movimento ou vá em algum bar. É bem seguro, sempre íamos a pé.

Nieuwestraat no distrito de Pietermaai – Curaçao

O que fazer em Curaçao

Sem dúvida, a principal atração são as praias e seus cinquenta tons de azul.

Mas a ilha também oferece museus, locais históricos, esportes aquáticos, parques como Christoffel Park, uma reserva natural com orquídeas selvagens, cactos gigantes, veados, falcões, construções coloniais, e o Park Shete Boka, uma mistura de mar, rochas e cavernas subterrâneas com área de proteção de tartarugas marinhas.

De fato, meu foco nesta viagem foram as praias e entre um mergulho e outro, visitei os seguintes pontos turísticos:

Ponte flutuante Queen Emma

Ponte Flutuante Queen Emma - Curaçao

Conhecida pelos locais como “Senhora Balançante”, um dos cartões famosos da ilha, a ponte móvel flutuante que une Otrobanda e Punda, é bem bonita e movimentada tanto durante o dia, quanto à noite, quando fica iluminada e mais bela.

Ao contrário das outras pontes móveis, ela não “levanta”, mas sim, abre para o lado, como uma porta, até ficar paralela à margem do canal. Isso é possível porque está sobre botes flutuantes, sendo que o da ponta é motorizado e tem um barqueiro, que “dirige” a ponte até a margem.

Era um dos locais que mais queria “ver com meus próprios olhos”. Se der sorte (como nós!), pode ver e ficar em cima dela, enquanto a ponte é “recolhida” para um cruzeiro ou algum cargueiro passar.

Aliás, recomendo correr para cima da ponte quando a sirene tocar (pois avisa que a ponte “abrirá”), afinal não é todo dia que se tem a chance de “andar de ponte”, certo?

A Sinagoga mais antiga das Américas

Consagrada em 1732, em Punda, está a mais antiga sinagoga das Américas, a Mikvé Israel-Emanuel.

Segundo a história, alguns líderes da Companhia das Índias Ocidentais eram judeus, o que levou a empresa de comércio holandês a enviar famílias judaicas para Curaçao, que lá estabeleceram a primeira comunidade judaica do continente americano.

O ingresso para visitar a Sinagoga e o museu anexo custava US$ 10. Para quem curte história e cultura é bem legal conhecer.

A verdadeira fábrica do Curaçao Blue

Você já provou ou ouviu falar do Curaçao Blue? Se sim, saiba que o nome não foi ao acaso, pois ele é originado na ilha.

Assim, além da cerveja holandesa, o licor é bem típico na ilha, e um dos passeios é visitar as fábricas de licor e desvendar a fabricação.

Mas o licor oficial de Curaçao deve ser feito com as cascas secas da laranja dourada. Até hoje, a Senior & Co. é a única marca no mundo que usa as cascas desta laranja na produção do licor.

Portanto, não compare os licores azuis genéricos do Brasil e do mundo afora com o verdadeiro licor de Curaçao. Segundo os “experts”, o sabor é surpreendente de tão diferente, pois as laranjas usadas só têm em Curaçao, ou seja, as laranjas douradas de Curaçao.

E como surgiu a laranja dourada?

A laranja foi trazida pelos espanhóis, mas não “vingou”. Com o tempo, a fruta se adaptou ao calor e ao solo seco, resultando numa fruta amarga e com casca espessa.

Contudo, os agricultores descobriram que a fruta continha óleo com aroma agradável e para evitar o desperdício da laranja, criaram a receita de licor.

Os admiradores da bebida, certamente dirão que “há males que vêm para o bem”. (risos)

Fomos visitar a fábrica da Senior & Co., assistimos o processo de produção, que é manual e ainda usa equipamentos antigos, como um alambique de cobre de 1896. No final, tem a degustação e uma loja com bebidas e souvenir.

A fábrica do verdadeiro Curaçao Blue Foto @Senior & Co.
A fábrica do verdadeiro Curaçao Blue Foto @Senior & Co.

Dica: a fábrica é um lugar turístico, logo o preço não é atrativo. Sugiro que pesquise nos supermercados ou lojas de bebidas, mas cuidado porque tem muita imitação.

Ou então, faça como fizemos. Na chegada, olhamos o valor no aeroporto, como vimos que na ilha estava mais caro, compramos no free shop no retorno.

Mas qual é a diferença do Curaçao Blue e do licor de Curaçao?

O sabor é o mesmo, independente da cor. O licor original de Curaçao possui o tom translúcido. A diferença é a adição de corante, tornando a arte da mixologia mais divertida.

Por isso o Curaçao Blue tem fama mundial, com ele é possível criar belos drinks.

Dica: o marido da minha sócia, aqui no Agarre o Mundo, fez um drink misturando o licor com Red Bull e até eu que não bebo, achei saboroso.

Fort Rif & Renaissance Mall

Rif Fort - Curaçao

Construído em 1828, o forte foi reformulado e está ligado ao hotel Renaissance. No local, além do hotel, existe um shopping com lojas de marcas conhecidas como Tommy Hilfiger, restaurantes e bares.

Fica em Otrobanda, próximo à ponte. Fomos tanto de dia, como à noite, que por sinal fica mais animado. É bem bonitinho e um point local.

Letreiro de Curaçao

Decerto, uma das atrações mais buscadas nos destinos e que rende boas fotos são os famosos letreiros.

Em Curaçao, localiza-se no centro, próximo ao Ministério Público, no Queen Wilhelmina Park. Quase ao lado, está o letreiro Dushi. É uma região de comércio popular, sendo a única atração turística.

Dica: evite ir quando chegam os cruzeiros, ou então, vá no fim do dia.

Mercado Flutuante e suas frutas

Na verdade é uma feira de rua. Entretanto, as frutas e legumes estão expostos em barcos vindos da Venezuela, já que a ilha não produz quase nada.

Existiam muitos turistas e locais, mas não é um lugar bonito. E como aqui, falamos sempre nossa verdadeira impressão, digo que não vi nada demais.

Aliás, fui até lá porque queria conferir, contudo, logo fui embora, até porque frutas e legumes em Curaçao é bem mais caro que no Brasil.

Feira de Artesanato de Otrobanda

Mais um lugar que vale só dar “uma passadinha” e comprar algum souvenir, pois é uma forma de ajudar a economia local. Até porque é bem pequena e fraquinha.

Dica: o valor cobrado no primeiro momento é super inflacionado mesmo, chega a ser o dobro do valor real, então, negocie.

Praias: qual seu tipo e tom de azul favorito?

Curaçao é paradisíaco no quesito praia. De um azul mais cristalino que os das suas vizinhas, as praias são calmas, sem ondas, perfeitas para desestressar. Tão incríveis que é difícil escolher a mais bela.

Cas Abao

São mais de trinta e tem praia para todos os gostos: badalada, quase deserta, para nadar com tartarugas, com boa estrutura e ainda, uma ilhota deserta a 2 horas de barco de Curaçao, Klein Curaçao.

E se você pratica mergulho, Curaçao foi escolhido como um dos melhores destinos de mergulho no Caribe e no Atlântico para 2021 pela revista Scuba Diving.

Existem praias públicas e privadas. Nas privadas paga-se uma taxa entre 3 e 5 dólares, pois oferecem estruturas como banheiro, chuveiro e algumas ainda tem beach club e espreguiçadeiras e sombreiros para aluguel.

É comum e faz parte da cultura local levar bebidas e lanches. Então não sinta vergonha. Eu já levei do Brasil uma bolsa térmica. Mas atenção, no beach club não é permitido.

Aliás, inclusive nas públicas, não é permitido “som”. Confesso que gostei, pois nem todos querem ouvir música ou algum estilo musical, então, basta levar seu fone.

Chegue antes das 10h, pois encontrará cadeiras e sombreiros desocupados.

A areia tem alguns resquícios de corais, que às vezes se estendem até o começo da água, portanto, um sapato de neoprene pode ser necessário, principalmente, para crianças. Eu adoro ficar descalça e não me incomodou.

Cas Abao – Curaçao

Como já falei, gosto de “sentir” cada local que visito num destino, então, selecionei as praias que mais chamaram atenção, mesmo sabendo que conheceria poucas.

Entretanto, muito turista prefere fazer um tour pelas praias e conhecer várias num só dia. Cada qual com seu estilo de viagem, não é?

Praia Kenepa Grandi: um azul que tira seu fôlego

Considerada por muitos como a praia mais bonita da ilha, a primeira visão de Kenepa é impactante! A gente chega pelo alto, onde ficam o estacionamento e mirante. Dali já vimos a beleza e a tonalidade do azul da água.

Ao descermos, a cor fica ainda mais impressionante. É surreal! Juro que antes de conhecer achava que as fotos da net tinham filtros. Aliás, foi uma foto dessa praia que acendeu meu desejo por Curaçao.

Tem pouca estrutura, portanto leve lanches. Por ser pública, turistas e locais dividem um lugar ao sol. Mesmo assim, para quem não gosta de muvuca, melhor chegar cedo e não ir no fim de semana. Assim, fizemos.

Nas areias, existem estruturas de palha e madeira que garantem sombras e também espreguiçadeiras com guarda-sóis, mas nessas paga-se em torno de 5 doláres.

Dica: escolha um dia de sol para ver um mar azul como você talvez nunca tenha visto.

Praia Cas Abao: um mix de tons de azul

Cas Abao é uma das praias privadas mais famosas de Curaçao. A estrutura é básica, mas tem bar/restaurantes, chuveiro, espreguiçadeiras e guarda-sóis, além de beleza estonteante.

Cas Abao - Curaçao

A água da praia é uma mistura de tons que vão do transparente ao azul escuro e que variam conforme o sol. Esta praia é perfeita para snorkel, pois tem muitos peixes, de todos os tipos, tamanho e cores. Fiquei encantada como criança.

A praia é tão calminha que parece uma piscina. Uma delícia, além de silenciosa! Passa longe do agito dos Beach Clubs, por isso fui duas vezes.

Alguns dizem que Kenepa é a mas bonita, outros dizem que é Cas Abao, mas não tive maturidade para escolher.

Praia Jan Thiel: beleza, luxo e conforto

Jan Thiel é privada e frequentada por europeus, sobretudo, holandeses. Tem vários beach clubs com toda estrutura, inclusive, lindas tendas mas para usá-los assim como as espreguiçadeiras, é necessário alugar.

Existem vários trechos para você ficar de acordo com o Beach Club escolhido. Mesmo sendo uma praia construída pelo homem (água represada), a praia é bonita e dona de um lindo azul, além da areia não ter pedras. Lá você pode praticar o divertido flyboard ou snorkel.

Tem a fama de ser uma praia chique, por conta dos frequentadores e pelo bairro nobre, que por sinal é bem bonito. Aliás, conhecer esta praia e frequentar seus beach clubs é a must de Curaçao. Certamente seria minha segunda opção de hospedagem.

Optamos pelo Zanzibar Beach. Praia tranquila, menos movimentada, adorei! Já minha irmã achou “parada” demais. Mas se quiser agito, vá no fim do dia para o sun set com DJ.

Dica: um bom programa para os casais é o jantar romântico que o bar organiza nas tendas, incluindo bebidas e comidas; basta reservar com antecedência.

Praia do Mambo Beach: azaração e balada

Outra praia privada que teve uma “mãozinha” do homem para existir, com águas represadas e areia branca.

É repleta de restaurantes e bares, além de ter um pequeno shopping no local. Tem alguns peixinhos, mas nada sensacional.

O que vale a pena é o banho de mar, pois a água é super azul e a areia fofa! Foi a praia mais cheia que frequentamos, muito muvucada, já que é bem badalada e de fácil acessibilidade (5 km do centro).

Além disso, tem toda estrutura e à noite tem festa com DJ, inclusive fui jantar por lá e pude observar uma baladinha com música eletrônica. Muito procurada pela faixa etária dos 18 – 25 anos.

Onde comer: comidas locais e menu degustação

Enquanto o azul turquesa enche os olhos de quem vai às praias de Curaçao, os pratos elaborados enchem o estômago dos turistas.

Afinal, são muitas opções de restaurantes que servem a culinária contemporânea, quanto a comida típica ou comida crioula como o jambo (tipo de feijoada com quiabo), chiki (cabrito ao molho com arroz, lentilha e banana frita), karni stoba (carne ensopada), sopito (peixe com creme de coco), Keshi Yená (queijo com recheio de carne) e Yuana (iguana guisada), isso mesmo que você leu.

Ah, não deixe de provar as arepas – parece um pão, mas com massa de milho e vários tipos de recheios. Típicas do Caribe, encontram-se em vários lugares. Eu comi de atum, num café, na Mambo Beach. Adorei!

Quanto a bebida, além do famoso licor, das cervejas holandesas, experimente o fruit punch (mix de suco de abacaxi e de laranja com Grenadine – licor não alcoólico) e a Piña colada.

Algumas considerações sobre a culinária de Curaçao:

Certamente você não encontrará fast-food ou se encontrar, serão pouquíssimas opções.

Se desejar comer bem prepare-se para investir, não direi se é caro ou barato, porque é relativo. Mas os valores variam entre 18 e 40 dólares, embora existam pratos mais caros.

Além disso, pratos geralmente só servem 1 pessoa e olha que nem sou de comer muito.

Os restaurantes fecham cedo. Antes da pandemia, em 2020, fechavam em torno das 23h, mas a cozinha encerrava às 22:30h. É o costume local e cabe a nós como turistas, respeitar e se adequar a cultura local, não é?

Restaurantes de Curaçao

Opções não faltarão, do mais simples ao mais requintado com direito a menu degustação.

Entre os que mais gostamos estão:
Rozendaels Original Cuisine

Charmoso, decorado com peças locais, atendimento cordial, o dono vai às mesas, cardápio variado, mas o bom mesmo é experimentar a culinária local. Não lembro o nome do prato que comi, mas estava perfeito. A depender da época e do horário, sugere-se reservar.

Restaurant Gouverneur de Rouville

Fica num casarão, dividido em vários ambientes. Optamos pela área do jardim e comemos um atum que estava perfeito. Se optar pela varanda, terá de bônus a vista do canal e as construções coloridas.

La Boheme Curaçao

Fora da rota turística, vale super a pena. É muito procurado para café da manhã, mas tem aperitivos, almoço e smoothie deliciosos. Tem uma decoração super fofa. Optamos por drinks e lanches e tudo estava saboroso.

Iguana Café

Serve aperitivos, sanduíches, além de pratos caribenhos e vegetarianos. Fica na beira do canal e por isso sempre está cheio. Comida gostosa, mas nada demais. Dizem que por lá passeiam iguanas, mas não vi, será que estavam nos guisados? O bom mesmo é sentar nas primeiras mesas e observar tanto a movimentação na ponte e da ponte, quanto o pôr do sol.

Mundo Bizarro

Bar/restaurante no qual a decoração é uma atração a parte, com estilo vintage e literalmente bizarra. Tem música, sempre movimentado, ambiente agradável, uma energia legal e comida gostosa. O valor dos pratos é o mesmo da maioria dos locais semelhantes, mas a porção é menor. Não deixe de ir, vale a pena, mas se estiver com fome, um prato pode não ser suficiente.

Bistrô Pietermaai

Não estava na minha lista, fomos por acaso, mas foi uma boa surpresa. É um bistrô mesmo, cardápio enxuto com a típica comida crioula, bom custo benefício e um prato serve bem 2 pessoas. Os valores praticados são abaixo do padrão da ilha. Vá sem medo!

Compras: será que vale a pena?

Se você leu o post todo já percebeu que a ilha é linda, mas não é o “Caribe mais em conta”, logo fazer compras só vale para poucas exceções.

Fomos na famosa loja de perfumes e maquiagem Penha que fica num lindo casarão e até tem bons preços.

Entretanto bolsas, relógios, roupas e tênis não possuem preços atrativos. Mas quem vai para Curaçao muitas vezes faz conexão em Miami ou no Panamá, onde os preços são melhores.

Então, é lógico que deixei para fazer “a festa” nos EUA, pois em seguida fui para Orlando.

Dica: o que recomendo é comprar na Loja de arte e lembranças Serena’s Art, a boneca Chichi, feita de cerâmica, de vários tamanhos e formas, colorida e que é símbolo de Curaçao.

A saber, Chichi é uma figura caribenha sensual e arredondada representando a vibrante, forte, dinâmica e responsável irmã mais velha, que une a família de forma amorosa e carinhosa. The Chichi é uma marca registrada, garantindo que as peças são originais de Curaçao e de indiscutível qualidade.

Segurança em Curaçao

Andamos tranquilamente pelas áreas turísticas e praias, inclusive à noite e a pé.

Somente 2 pontos merecem atenção: nas praias públicas não deixe seus pertences sozinhos na areia ou nas cadeiras, pois podem ocorrer furtos caso haja “oportunidade”.

O outro cuidado é em relação a deixar objetos à vista dentro do carro, até mesmo nos estacionamentos de hotéis e restaurantes.

Obtive estas orientações quando estava estudando para organizar meu roteiro, mas me sentir super segura, vi pessoas deixando até iphone na areia, não presenciei e também não tive nenhum incidente.

Será que Curaçao vale a pena para as crianças?

Como sei que tem muita mamãe seguindo o blog, resolvi falar sobre o tema, mesmo não sendo mãe, mas sou tia, então está valendo. (risos)

Vi muitas famílias com crianças, inclusive bebê. O local tem poucas opções voltadas para os pequenos, como parques e jardins.

Mas praticamente todas as praias são de fácil acesso se você estiver com carro, além disso, o mar parece uma piscina com muitos peixinhos e até, tartarugas.

Além das praias, existe o Museu das Crianças de Curaçao, que é diferente e promete um ambiente que estimula a curiosidade e criatividade. Pelo que pesquisei parece um centro de aprendizagem e brincadeiras.

Fora isso, tem o Sea Aquarium onde existem apresentações e interações com animais como golfinhos, tubarões e arraias. Esta atividade envolve um tema bem delicado e o Agarre o Mundo tem como um dos propósitos combater o turismo com animais.

Sabemos que muitas famílias levam ou têm desejo de levar seus pequenos, mas neste artigo, você descobrirá e entenderá porque não recomendo este tipo de atividade.

Então, se seus pequenos gostam de mar, sombra e água fresca, Curaçao pode ser uma boa opção. Mas neste caso, sugiro que fique num resort, pois terá um pouco mais de atividades para eles.


E por aqui encerro nossa viagem a Curaçao

Planejando suas próximas férias? Você já conhece Curaçao? Se não, que tal conhecer? A colorida e animada ilha tem muitas histórias para contar.

Sem dúvida, é um destino caribenho singular em todos os aspectos, da gastronomia e cultura aos tons de azul do mar.

Tudo e todos entre suas belas praias fazem dela o destino perfeito para toda a família ou para aqueles viajando sem família ou para os viajantes “solo”. Além disso, não faz parte da seleção de destinos do overturismo.

De fato, é indescritível o quanto este lugar é especial, além de ser paradisíaco!⁣ Então, faça suas malas o mais breve possível e vá, quer dizer, isso se você não tiver medo de se apaixonar, risos.

Ah, se tiver dicas de lá para compartilhar conosco e com outros leitores, agradecemos. Sugestões e críticas também são bem-vindas!

O Agarre o Mundo segue com o compromisso de mostrar a “viagem como ela é”.


Selamos pela qualidade da sua leitura

Optamos por manter o site limpo de propaganda, pois acreditamos na nossa missão de levar um conteúdo de qualidade e não seria justo com o leitor ter várias caixas de distrações. Entretanto, se você quiser colaborar com o site do Agarre o Mundo, pode organizar toda a sua viagem através dos nossos parceiros, e você não gastará nenhum real a mais por isso e ainda ganhará desconto em alguns serviços.

parceiros

Saiba que podemos lhe ajudar em toda a sua viagem, e ainda se desejar um roteiro para curtir sua viagem, sem nenhum trabalho para organizar, basta contactar com o Blog.

Montamos desde roteiro personalizado e exclusivo conforme o perfil do viajante, até uma viagem completa, incluindo restaurantes, dicas de compras, chip, etc.

Beijinhos e até mais



Sandra Hupsel

Baiana, mora em Salvador. Sensível e curiosa, gosta de ler e estudar sobre vários assuntos. Especialista em nutrição clínica e oncológica. Sempre gostou de viajar e após experiências negativas com os pacotes prontos de viagem, passou a organizar suas próprias viagens, de familiares e amigos. "Se faz sentir, faz sentido,"

Veja também

Compartilhe


2 comentários em “Dicas de viagem: cuidado, não vá para Curaçao

  1. Adorei o post, super informativo, e que descreve a beleza de Curacao. As fotos me fizeram viajar pra ilha. Morrendo de vontade de conhecer Curacao. parabens pelo blog!!

    1. Oiii Robson! Tudo bem? Que bom que você gostou e se inspirou! Esse é um dos propósitos do Agarre o Mundo, ser inspiração para que todos agarrem o mundo. Vá sim para Curaçao e se apaixone também, abraços.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

VOLTAR AO TOPO
error: Content is protected !!