" /> Cavalcante na Chapada dos Veadeiros: o que conhecer - Agarre o Mundo

Cavalcante na Chapada dos Veadeiros: o que conhecer

Poço Celeste, Complexo Vargem Redonda, Chapada dos Veadeiros, Agarre o Mundo
escrito por Kenia Miranda

A cidade de Cavalcante fica também na Chapada dos Veadeiros. Bem menos turística que Alto Paraíso, é por isso, bem menos desenvolvida.

Embora os turistas optem por se hospedar e aproveitar as cachoeiras nas proximidades de Alto Paraíso, saiba que existem várias cachoeiras e complexos que valem muito a pena percorrer um pouco mais de distância.

A saber, a distância entre Alto Paraíso e Cavalcante é de 90 km e de Cavalcante a Brasília, 310 km. A cidade é bem mais calma e sem a vida noturna como a que tem em Alto Paraíso e São Jorge.

Apesar da Cachoeira Santa Bárbara ter atraído os olhares de muitos turistas, logo lhe aviso que existem tantas outras cachoeiras maravilhosas na região em Cavalcante, na Chapada dos Veadeiros.

Se você é um leitor assíduo do Agarre o Mundo sabe que não curtimos muito filtro em fotos. Então deixo claro que todas as fotos apresentadas aqui, estão bem próximas a paisagem real.

Além da Cachoeira Santa Bárbara, que tem os seus motivos para cobrar um alto valor para entrada na atração, saiba que existem outras tão lindas quanto. Só para se ter uma ideia, existem mais de 150 cachoeiras catalogadas na região.

Como a Cachoeira da Capivara, Cachoeira Candaru, Cachoeira Ave Maria, Cachoeira do Barroco, Cachoeira Veredas, Cachoeira São Bartolomeu e os complexos do Canjica, do Prata e Vargem Redonda.

Sinceramente, vale muito a pena ficar hospedado em Cavalcante, caso deseje visitar as cachoeiras e complexos próximos a região.

Vou falar inicialmente do Complexo Vargem Redonda, na sequência, Cachoeira do Barroso e em seguida, darei dicas de hospedagem e restaurantes. Conforme for conhecendo outras cachoeiras na região, vou adicionando ou indicando em outros artigos.

Região de Quilombolas

A saber, se formos para as regiões mais isoladas, entraremos em contato com muitos remanescentes quilombolas do Brasil.

Aliás, é uma das regiões de maior concentração de quilombolas. Ainda hoje existem comunidades descendentes de escravos que fugiram das fazendas na época da escravidão.

O guia que nos acompanhou vive em uma destas comunidades, a Vão de Almas.

Alugue um carro e vá até Cavalcante – Chapada dos Veadeiros

Se você não mora perto da região para usar o seu próprio carro, alugue um na cidade mais próxima e vá desbravar o cerrado e suas maravilhas.

Afinal, na Chapada dos Veadeiros existem inúmeras cachoeiras distantes que valem cada quilômetro percorrido.

Complexo Vargem Redonda

Poço Verde, Complexo Vargem Redonda, Chapda dos Veadeiros, Agarre o Mundo

Já lhe aconteceu alguma vez ver uma imagem e já começar a se imaginar ali, para ver a veracidade daquilo?

Isso me acontece com frequência, e sempre digo que assim começa uma viagem.

Apesar de morar em Brasília e já ter percorrido longas distâncias tanto dentro como fora do país, eu não conhecia a Chapada dos Veadeiros.

Assim, decidi que faria algumas viagens para a região nos finais de semana, primeiro para colocar meus filhos em contato com a natureza.

Em segundo lugar, para conhecer o meu cerrado que tanto adoro.

Então, voltando ao assunto. Quando vi as imagens dos poços deste complexo, imediatamente falei “Quero conhecer.”

Para mim, a maior dificuldade para se conhecer as cachoeiras é mesmo a trilha. Já que tenho um filho pequeno (4 anos – 2021) e que muitas vezes não dá conta de caminhar longas distâncias.

Decidimos (meu marido e eu) que carregaríamos o Tiago, caso fosse necessário. Mas na verdade, fizemos exatamente o contrário ao chegar na trilha, só o colocamos no chão, quando necessário.

Isso aconteceu, porque assim que chegamos no estacionamento já eram 9 horas da manhã e se demorássemos muito na caminhada de ida, mais sol teríamos na cabeça tanto na ida quando na volta.

Sem falar que na noite anterior ele havia pegado um pouco mais de frio, assim tinha acordado com uma coriza, mesmo estando bem disposto, preferimos não aumentar a indisposição dele.

Então fomos revezando e até a Sofia foi por um tempo carregada, não porque não aguentava, mas porque também quis um colinho para se sentir cuidada.

Cavalcante, Agarre o Mundo

Como chegar

O Complexo Vargem Redonda fica localizado a 54 km de Cavalcante, com acesso por uma estrada de chão. Dividida em uma parte muito boa, onde é possível até desenvolver uma certa velocidade e outra nem tanto, com algumas “costelas de vaca”.

Estrada até o Complexo Vargem Redondo, Chapada dos Veadeiros, Cavalcante, Agarre o Mundo

Para quem não sabe, costelas de vaca são depressões, alternadas com elevações, então a sensação é de estar escorregando numa costela. Talvez você tenha uma outra percepção, mas após aumentar o número de quilômetros percorridos pelas estradas do Brasil, ficamos mais resistentes.

Quem já foi para o Jalapão com um bebê, sabe que um pouco de sacolejo não chega perto da forma bruta, com que o Jalapão nos recebe. (risos)

Para se ter uma noção, gastamos quase duas horas para percorrer os 54 km. Isso porque além da estrada, queríamos voltar com o carro inteiro. Vimos inúmeros carros alugados passando em alta velocidade por nós. Enfim, cada um com o seu cuidado.

Atenção: Já que toquei neste assunto, preciso compartilhar com você algo de fundamental importância. Ao longo da estrada tem várias pontes de madeira e muitas vezes não são tão visíveis, pela quantidade de areia. O guia ia sempre nos orientando sobre isso.

No retorno tem uma descida bem íngreme e logo no final dela, uma curva que já termina na ponte de madeira. Segundo o guia, um grupo, já voltando da trilha no fim do dia, não se atentou a isso e caiu na vala causada pela chuva, que tem ao lado da ponte.

Ele nos contou que a última notícia que teve deles, é que uma das pessoas havia fraturado a coluna. Então é isso, o passeio para ser perfeito tem que ser lindo e cuidadoso, do início ao fim.

A trilha até o Complexo Vargem Redonda

Trilha Complexo Vargem Redondo, Chapada dos Veadeiros, Cavalcante, Agarre o Mundo

O percurso todo é de 11,6 km, ou seja, ida e volta.

Uma trilha denominada de nível fácil, sem muitas subidas e descidas.

Afirmo que a trilha em si é tranquila, embora com um filho de quatro anos nas costas, um sol quente na cabeça e o início de uma seca, nos deixou doloridos no dia seguinte.

A pergunta que talvez você me faça. “A trilha só pode ser feita caso não tenha crianças?” Respondo que tudo depende da disposição das crianças e principalmente dos pais.

Repito que vale a pena sempre, levando em conta alguns cuidados, como: ir o mais cedo possível, levar bastante água e também comidas de trilha.

Além disso, entreter as crianças também é fundamental. Sempre vou conversando com a mais velha, lhe mostrando as plantas e lhe contando histórias que já vivi.

Afinal, quem não gosta de uma boa história? Então, levamos o dobro da quantidade de água e assim, aproveitamos para gastar saliva e aumentar o vínculo com os filhos.

Além disso, estávamos com o guia Kalunga que tinha imenso conhecimento sobre plantas e medicamentos provenientes delas. Assim, aprimorei o meu conhecimento, alguns eu já conhecia como arnica, babatimão e sucupira. Outras plantas conheci naquele momento além de ver estes lindos chuveirinhos, típicos do Cerrado.

Não tenho como não falar do fruto mais conhecido do Cerrado, o famoso Pequi. Fruto amado ou odiado, pelo seu gosto e cheiro forte. Sentamos na sombra de um no retorno da trilha, para recuperar as energias.

Aproveitei para lhe dizer que não fique ressentido comigo por não apreciar seu fruto, mas que eu estava agradecida por desfrutar da sua sombra e apreciar a beleza das suas flores.

Poço Verde

Este é o primeiro poço que você vê ao descer um monte. A cor verde lhe suga de tal maneira, que é impossível não soltar um “Uau”.

Assim que você bate os olhos naquela água verdinha, percebe que todo o percurso valeu a pena. A sua água é bem geladinha, mas alguns minutinhos dentro do poço, o corpo já acostuma.

Sempre fico observando como a natureza vai dando o seu jeito para apresentar a beleza da sua essência. O poço é incrível e mais ainda ao pensar que o homem não fez absolutamente nada para que aquele poço fosse formado.

A própria natureza se encarregou de fazer uma barreira para que a água ficasse represada. O Poço Verde tem pedrinhas no fundo, sem nenhum risco de machucar os pés.

Poço Verde, Complexo Vargem Redonda, Chapada dos Veadeiros, Cavalcante, Agarre o Mundo

Acredito que nem se eu usasse todo o meu vocabulário, conseguiria descrever a sensação de estar vendo aquela água, com meus próprios olhos.

E nem se fotografasse a mesma de todos os ângulos imagináveis, conseguiria demonstrar tamanha beleza.

Bebedouro da Onça

Talvez, provavelmente, este poço não lhe chame tanta atenção, principalmente se você for tão amante do verde e do azul como eu.

Mas preciso confessar que a energia deste poço é incrível. Certamente, a ausência de tantas cores nos faz perceber outras maravilhas como o barulho da água e a natureza que se beneficia dela.

Poço Celeste

Falou que tem azul, lá estou eu. Assim que descemos a escada já desfrutamos a beleza da sua cor intensa. Talvez este poço fique mesmo celeste em algum momento do dia, mas não me incomodou em nada, vê-lo num lindo tom de verde.

A água aqui também é fria e como fazia um pouco mais de sombra, desfrutei menos dentro do que apreciando a sua beleza do lado de fora.

O legal deste poço são os seus inúmeros peixinhos que usam este poço como abrigo.

Poço Celeste, Complexo Vargem Redonda, Chapada dos Veadeiros,  Cavalcante, Agarre o Mundo

Necessidade de guia

Muitas vezes as pessoas questionam a necessidade de se ter um guia. Achei super válida a iniciativa do Complexo em colocar a entrada condicionada a presença de um guia.

Mesmo a trilha sendo bem delimitada, não acho legal estarmos dentro de propriedade particular sem saber para onde ir. Além disso, estamos no meio da natureza, podendo cruzar com animais peçonhentos e talvez sem saber como reagir.

Os guias para ir até o complexo são capacitados por eles, com várias aulas durante 15 dias, entre elas de salvamento em caso de afogamento.

Outro fator para se levar em conta, é em relação ao desenvolvimento econômico dos locais. No nosso caso, Tarcísio, o guia que nos acompanhou, era de uma comunidade Kalunga.

E como foi legal saber um pouco como vivem, como o governo ajuda o desenvolvimento educacional deles, dando-lhe bolsas de estudo e cotas para entrada na Universidade.

Achei muito bonitinha a preocupação que ele demonstrou em se formar e voltar para dar aulas dentro da própria comunidade.

Valores

40 reais por pessoa.

O guia é um valor a combinar, mas fica perto dos 200 reais (2021).

Cachoeira do Barroco

Localizada a cerca de 11 km de Cavalcante, fica dentro da Fazenda Barroco. A estrada é super tranquila até o estacionamento. Fique atento as belezas da região, flores, frutas e animais silvestres que podem dar o ar da graça por ali.

Placa Cachoeira do Barroco, Cavalcante, Chapada dos Veadeiros, Agarre o Mundo

Assim que estávamos passando vimos um veadinho, assim reforcei com as crianças o porquê do nome Chapada dos Veadeiros.

A cachoeira do Barroco é bastante acessível para crianças e idosos, na sua primeira etapa.

Entretanto, quando for subir as escadas, se estiver com pessoas desta faixa etária, tenha um pouco de atenção e cuidado. Apesar da dificuldade do número de degraus, a vista do seu topo vale muito a pena.

Não entramos na parte de cima da cachoeira, por estarmos sozinhos, sem guia e não sabíamos a profundidade. Mas descemos um pouco e ficamos no rasinho entre as pedras.

Como tem 6 cachoeiras na região, caso queira conhecer todas elas, é necessário a contratação de um guia.

Entrada: 50 reais por pessoa (2021).

Cachoeira Três Corações

Esta cachoeira encontra-se no município de Teresina de Goiás, entre Cavalcante e Alto Paraíso. A trilha é leve e por ser menos conhecida, no momento, você acaba tendo um lugar lindo, quase que exclusivo.

Também tem uma área de camping e vão construir uma pousada. E como criam búfalos, você ainda pode comprar queijos.

Informações: 1,4km de trilha, alguns lugares com pedras no caminho mas, bem mais tranquila que muitas cachoeiras.

Valor: 20 reais por pessoa.

Hospedagem em Cavalcante – Chapada dos Veadeiros

Turismo de Experiência

Sempre falamos sobre turismo de experiência. Na última viagem, buscamos algo diferente das hospedagens tradicionais que sempre utilizamos com as crianças.

Queríamos que eles pudessem ter uma experiência mais a cara da Chapada, mas como estava muito frio nestes dias, não encaramos um camping, então optamos pela Cabana das Fadas.

Entretanto, a cabaninha maior, que tem uma cama de casal e uma de solteiro, já estava reservada para uma família. A Mirian, dona do Hostel, percebendo a minha vontade em proporcionar esta experiência aos meus filhos, ofereceu uma casinha por pelo menos uma das noites que passaríamos ali.

Se eu me senti uma fadinha, dormindo numa casinha de boneca, imagina a felicidade da minha filha ao vivenciar isso. No início tentamos dormir os quatro, mas era muito mexe mexe sem fim, assim o papai e o Tiago foram de madrugada para o quarto.

O nosso quarto era uma suite, ou seja, um quarto com uma cama de casal, um beliche e com banheiro. Sei que a minha resistência em relação aos hostels é o banheiro compartilhado. Mas, como aqui não tive nenhum problema em relação a isso, posso garantir que não me faltou absolutamente nada.

Além de dormir na cabaninha uma noite com a Sofia, tivemos um café da manhã delicioso, com direito a cuscuz, entre outras delícias. A experiência foi maravilhosa e já quero voltar.

Viagem em grupo

Existe uma grande dificuldade em encontrar um local que acomode toda a família, quando a mesma é grande. A primeira vez que estivemos em Cavalcante, ficamos numa casa ampla, denominada “casa amarela“, que conta com três quartos e que acomoda bem 20 pessoas.

Além da possibilidade de cozinhar em casa, é também possível fazer um churrasco e aproveitar a vista da varanda.

Eles também têm uma outra pousada bem lindinha chamada Pousada Sol e Luz. Certamente será a minha próxima hospedagem na região.

Onde comer em Cavalcante – Chapada dos Veadeiros

Como falei, a cidade é bem pequena. Mas existem alguns restaurantes que atendem bem o turista.

O Encanto da pizza tem um ambiente bem aconchegante. Mas, o melhor é mesmo a pizza, com sabores diferentes dos tradicionais em muitas delas. Provamos, por recomendação, a pizza de abobrinha com provolone, que é mesmo muito gostosa.

Mas, na segunda vez acertamos em cheio, pedimos a pizza de berinjela agridoce, que é simplesmente maravilhosa. Confesso que já na primeira mordida, esta pizza passou a ocupar o TOP 01 dos melhores sabores de pizza. Para os amantes da culinária goiana, saiba que existe até uma pizza de pequi.

Pizza, Encanto da Pizza, Cavalcante, Chapada dos Veadeiros, Agarre o Mundo

Então, vamos a Cavalcante – Chapada dos Veadeiros?

Você conhece a cidade de Cavalcante na Chapada dos Veadeiros? Se não, vale a pena conhecer. E cogite a possibilidade de visitar além do Alto Paraíso e São Jorge, a cidade de Cavalcante.

E quando por lá estiver, saia da rota mais óbvia e visite outras cachoeiras.


Selamos pela qualidade da sua leitura

Optamos por manter o site limpo de propaganda, pois acreditamos na nossa missão de levar um conteúdo de qualidade e não seria justo com o leitor ter várias caixas de distrações. Entretanto, se você quiser colaborar com o site do Agarre o Mundo, pode organizar toda a sua viagem através dos nossos parceiros, e você não gastará nenhum real a mais por isso e ainda ganhará desconto em alguns serviços.

Parceiros Agarre o Mundo

Saiba que podemos lhe ajudar em toda a sua viagem, e ainda se desejar um roteiro para curtir sua viagem, sem nenhum trabalho para organizar, basta contactar com o Blog.

Montamos desde roteiro personalizado e exclusivo conforme o perfil do viajante, até uma viagem completa, incluindo restaurantes, dicas de compras, chip, etc.

Beijinhos e até mais.



Kenia Miranda

Brasiliense, sempre disposta a aprender e descobrir o novo, com um apreço enorme por novas culturas e costumes. Apesar de ser formada em Odontologia, está sempre buscando novos caminhos e novos aprendizados. Uma das suas frases preferidas: "Minha alma é muito livre para ficar presa seja lá no que for."

Veja também

Compartilhe


Deixe uma resposta

VOLTAR AO TOPO
error: Content is protected !!