" /> Em tempo de medo, vamos acordar para o amor - Agarre o Mundo

Em tempo de medo, vamos acordar para o amor

Energia e Vibração, Agarre o Mundo
escrito por Agarre o Mundo

Em tempo de medo, vamos acordar para o amor. E, antes de tudo e qualquer julgamento, sugiro que leia até o final, certo?

De fato, somos um blog de viagem, mas também falamos aqui sobre nutrição e desenvolvimento pessoal.

Todavia, resolvemos escrever esse post porque algo vem nos chamando atenção nestes últimos dias: um número enorme de pessoas publicando sobre a propagação de um vírus, chamado coronavírus.

Dessa forma, resolvemos dar a nossa opinião e falar um pouco com vocês sobre alguns assuntos.

Contudo, você pode perguntar: quem são vocês na fila do pão? Assim como, o que vocês sabem sobre o vírus que está matando pessoas e causando medo e pânico em tantas outras?

Quem somos nós?

Então, vamos responder. Somos (Kênia e Sandra) da área da saúde. Somos pessoas que lemos muito, somos estudiosas e amantes dos livros.

Em primeiro lugar, quem nos conhece, sabe que não nos limitamos a livros e artigos científicos da área de nutrição e odontologia. De fato, nós estudamos e lemos sobre tudo.

Em segundo lugar, somos pessoas que acreditam na lei da atração e que as vibrações negativas só atrairão mais medo e situações desagradáveis.

Sobretudo, nós buscamos por respostas e não acreditamos em tudo que a mídia coloca no ar e nem tudo que está nos livros.

Certamente, para nós não existem verdades absolutas e todos nós podemos e devemos questionar.

Portanto, também duvide e questione tudo, inclusive o que escrevemos aqui no blog.

Dessa maneira, enquanto lê, você pode perguntar incrédulo: Não é possível, vocês não assistem televisão? Não veem como esse vírus está matando? Isolando pessoas, países? Destruindo a economia mundial? Paralisando escolas e empresas? Não enxergam o que já está acontecendo no mundo?

Então, geralmente não assistimos tv, mas atualmente ignorar a televisão, não é suficiente para nos blindarmos de tantas informações, inclusive, muitas informações divergentes sobre esse vírus.

E antes de tudo, deixamos bem claro, que apenas vamos compartilhar nosso ponto de vista, e cada ser humano tem o seu ponto de vista e está tudo bem nisso, certo?

Atenção: O que tem a ver notícias ruins e o medo?

Cérebro e coração com médicos, Agarre o Mundo

Calma, não falamos que a mídia não deve informar, principalmente num momento tão crítico. Aliás, achamos que ela é fundamental, pois ajuda na educação de medidas de higiene, que para alguns, são básicas e para outros, nem tanto.

Além disso, antes de continuar a leitura, saibam que não achamos que as informações são falsas, mas vemos que a mídia ganha com tragédias e com a propagação do medo.

Contudo, não ganham ao divulgar a felicidade e as coisas boas. E isso não é somente agora, com tanto a se falar, mas no dia a dia.

Aliás, você já parou para pensar que sendo verdade ou não, tudo que aparece na mídia, é apenas “um recorte” da realidade?

Todavia, se você não acredita em nós, sugerimos um teste.

Pegue um papel, sente-se em frente à tv e a cada notícia negativa, marque um X e a cada notícia positiva, marque um Y. Depois conte e coloque na balança. Certamente, verá que vai pesar para o negativo.

E ainda, respondendo: É claro que vemos o que está acontecendo. Além disso, sabemos do estrago nesse momento e o quanto é impossível calcular todas as consequências.

Em contrapartida, pense em quantas vibrações negativas entram no seu subconsciente, quantas vibrações negativas você recebe no seu dia a dia.

Certamente, se você só assiste e ouve sobre doenças e tragédias, está criando receptores para doenças e atraindo o que você não deseja.

E por que falamos sobre isso neste momento de crise mundial? Porque agora as pessoas estão vibrando no medo. Dessa forma, acreditamos que seja a hora para despertar.

De fato, acreditamos que, o que devemos curar, não é somente o coronavírus. Sabe qual é a doença que mais mata o homem? O medo!

E por que o medo?

Menino olhando por um buraco, Agarre o Mundo

Antes de tudo, ter coragem não é falta de medo. Ter coragem significa enfrentar o medo.

Em outras palavras, acreditamos que pessoas que vivem no medo, não conseguem sair do lugar, porque o medo paralisa, e isso não foi inventado por nós, o Agarre o Mundo, inúmeros pesquisadores falam sobre isso há muito tempo.

Basta lermos os livros escritos sobre a época da Segunda Guerra Mundial, que veremos o medo instalado nos campos de concentração.

Ou então, olharmos para o estrago que o medo faz na vida de inúmeras mulheres que preferem se calar, a sair da situação de agressão dentro de casa.

De maneira idêntica, vamos olhar para o estrago que o medo causa na vida de inúmeras crianças que são abusadas fisicamente e psicologicamente.

Em 2012, uma enfermeira australiana, acompanhou seus pacientes terminais durante as últimas 12 semanas de vida deles e revelou os arrependimentos mais comuns entre os que estão no leito de morte.

São eles:

  • Gostaria de ter tido a coragem de viver uma vida fiel a mim mesmo.
  • Queria que eu não tivesse trabalhado tanto. 
  • Gostaria de ter tido a coragem de expressar meus sentimentos.
  • Queria ter mantido mais contato com meus amigos.
  • Queria ter me deixado ser mais feliz. 

“Este último é um pesar surpreendentemente comum”, disse a enfermeira. “Muitos não percebem até o fim da vida de que a felicidade é uma escolha. Eles haviam ficado presos em velhos padrões e hábitos”.

Nós ousamos a falar, que sem dúvida o medo tem participação em muitas dessas situações.

Coronavírus e o medo

Enfermeira com máscara, Agarre o Mundo

Um pouco de informação sobre o vírus antes de continuarmos:

  • O coronavírus é menos letal que o SARS e os vírus da família da Influenza.
  • Mais de 80% das pessoas que foram infectadas, se recuperaram.

Sendo assim, nós perguntamos: Quem é o coronavírus na fila do pão? Quem é o coronavírus para o mundo diante das doenças que matam mais como dengue, H1N1, entre outras?

Não estou subestimando o estrago feito e que ainda fará. Contudo, só para exemplificar, o câncer já é considerado uma epidemia global que tende aumentar nos próximos anos.

Os dados atuais mostram que 7,6 milhões de pessoas no mundo morrem a cada ano em decorrência do câncer. É isso mesmo, quase 8 milhões de pessoas morrem devido ao câncer.

Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), a menos que sejam tomadas medidas urgentes para conscientizar sobre a doença e desenvolver medidas práticas para lidar com o câncer, a previsão para 2025 é de 6 milhões de mortes prematuras por ano.

É provável que o câncer se transforme na causa mais comum de morte no mundo nas próximas décadas, passando as doenças cardiovasculares, conforme as estatísticas.

Mas aí, você pode pensar: Câncer é doença de idoso ou dos menos favorecidos que não tem acesso à saúde. Está enganado! Desse número total, 4 milhões tem 30 e 69 anos.

Ainda, de acordo com Inca, o Brasil apresenta um declínio dos tipos de câncer associados a condições socioeconômicas desfavoráveis.

Entretanto, você ainda pode pensar: A maioria dos cânceres tem causa genética. Felizmente não! De 80% a 90% dos cânceres estão ligados a causas externas, como alimentação, álcool, tabagismo, obesidade, poluição e stress.

Sendo que de todas essas causas, uma das piores é o stress. Já está comprovado cientificamente que emoções ruins causam várias doenças, entre elas o câncer.

E o que causa o stress?

Cada pensamento gera uma emoção e cada emoção mobiliza um circuito hormonal que terá impacto em todas as células do nosso organismo.

Imagem de um homem com sol e neve, Agarre o Mundo

De fato, medo, ressentimento, raiva, rancor, repressão e resistência facilitam a secreção do hormônio cortisol, que é corrosivo para as células e causam desde envelhecimento a um câncer.

Ou seja, todo stress e emoções negativas que estamos vivendo, em especial, neste momento de coronavírus, estimula a produção de cortisol e danifica a saúde mental e física.

Sendo assim, a cada dia que passa, temos mais certeza que não somos o que comemos, e sim, somos o que pensamos. Não adianta excluir glúten, lactose, gordura e adicionar suplementos, se você vive a maior parte do tempo mergulhado em emoções negativas como o medo.

Nos EUA, descobriram há pouco tempo o que as células cancerígenas mais temem é o “amor”. Um estudo descobriu que muitas pessoas estão doentes por falta de “amor”.

Segundo Dr. David Hawkins, um médico bem conhecido nos EUA “muitas pessoas adoecem porque não tem amor, apenas sentem dor e frustração.

Escala de emoções e o medo

Conforme uma escala de emoções, essas pessoas tem uma frequência vibratória baixa.

Vibração das emoções, Agarre o Mundo

Ele explica ainda, que quando uma pessoa tem uma frequência vibratória baixa, como está acontecendo hoje no mundo, não só uma pessoa adoece. O campo magnético de todo seu círculo se torna ruim.

No entanto, quando uma pessoa de alto astral aparece, sua energia torna o campo magnético de todas as outras pessoas e de todas as coisas, mais belo e pacífico.

Pensem conosco, apenas um homem, transmitiu um vírus que, em 102 dias (dez 2019 – março de 2020) atingiu 131.479 pessoas, matou quase 5000 pessoas, ou seja, tudo começou numa só criatura.

Vamos repetir…

Esse único ser humano, em 102 dias, contagiou mais de 130 mil pessoas, fez estremecer o planeta, fechou fronteiras, segregou pessoas, amedrontou consciências, esvaziou esperanças e desestabilizou a economia mundial.

Olha só, a influência de apenas uma criatura e a consequência na vida de um mundo inteiro. Eu, você, que somos apenas uma criatura, temos o poder de atingir e condicionar o comportamento de 7,7 bilhões de pessoas.

Imagem de pessoas de mãos dadas ao redor do Mundo, Agarre o Mundo

Certamente, isso mostra como todos nós estamos interligados e somos todo um.

Infelizmente, no caso do Covid19, foi uma catástrofe, porque foi o vírus errado. Agora imagina o que aconteceria no mundo se cada um de nós resolvesse espalhar o vírus certo, o vírus do AMOR???

Olhar com amor para si, para o outro e, não com medo

De fato, as pessoas tem uma dificuldade imensa de olhar para a vida. Isso mesmo, olhar para a própria vida, às vezes é muito dolorido.

Muitas pessoas tem dificuldade de olhar para as mudanças que devem ser feitas na própria vida. Então preferem olhar para fora, e assim permanecem na mesmice.

figura de um coração ferido, entre as mãos, Agarre o Mundo

Talvez esse momento seja uma oportunidade de parar e olhar para você. Ver quantas crenças você tem carregado. O que você carrega na sua bagagem emocional? Saiba que algumas bagagens você não precisa carregar, como culpa, passado e erros.

De maneira idêntica, é o momento de acordarmos sobre a importância de cada indivíduo agir em prol do coletivo, de pensarmos no todo, mesmo quando não somos grupo de risco.

Nós perguntamos e já afirmamos que vale a pena parar alguns minutos e se questionar:

Qual é o seu maior medo?

Do que tenho medo? Da morte? De morrer com esse vírus? De passar fome e morrer? O que de pior pode me acontecer se esse meu medo se realizar?

Floresta escura e deserta, Agarre o Mundo

Napoleon Hill, no livro “Mais esperto que o diabo”, fala de como a mente do ser humano é controlada através do medo.

“Os seis medos mais efetivos são o medo da pobreza, da crítica, da perda da saúde, da perda do amor, da velhice e da morte.”

Todos nós vamos morrer, entretanto o mais importante não é como vamos morrer e sim, como estamos vivendo? Quais são as nossas escolhas hoje?

O que estamos excluindo que precisamos incluir? O que estamos negando que precisamos ver? Qual o sentido disso tudo?

Engraçado como as pessoas agem quando ouvem que alguém morreu. Sempre questionam: Morreu de que? Não importa de que morreram e sim como viveram?

Hoje temos a chance de dar ao mundo a contribuição que podemos. E cada um dá o que tem para dar. Li tantos relatos de brasileiros que vivem na Itália, que daria para escrever um livro com o depoimento de cada um deles.

Mas alguns entre tantos que passaram pelos grupos de whatsapp me chamaram a atenção e faço questão de replicar uma parte.

Depoimentos

“A flor no asfalto é a solidariedade. Não vejo, entre as pessoas do meu convívio, pânico de ficar doente ou medo pelas nossas crianças que, ao que parece não são páreo para o coronavírus. Mas estamos todos cuidando de quem não têm defesas suficientes para ele. Eu cuido do morador da rua que dorme no frio, embaixo da marquise do meu prédio, das senhorinhas que cumprimento no mercado, do senhor da loja de molduras. E, aqui em Roma, essas pessoas viraram prioridade de todos. Pensamos coletivamente numa onda de cuidado com o outro, esse desconhecido, que eu nunca tinha visto antes.” (Cacá Fonseca)

“É triste, mas é bonito!….Talvez seja didático estarmos vivendo, todos, ao mesmo tempo essa crise. Fica evidente que o engajamento de cada um de nós, pessoa a pessoa, é a melhor, senão a única, defesa diante a pandemia.”(Francesco)

De fato, é o amor dispensado neste momento de crise, que vai nos fazer parar, olhar para si e para o outro com mais amorosidade.

Qual a lição dessa crise?

O que podemos aprender com isso? Achamos que é um momento de união, de força da humanidade, onde muitas pessoas vão despertar, a fim de descobrir qual é a sua contribuição neste planeta.

Vamos parar e olhar tanto para nossa vida, quanto a do próximo com mais amorosidade. Vamos refletir como temos vivido até aqui?

Figura de um homem com braços abertos como se estivesse abraçando a lua, Agarre o Mundo

Então, para finalizar esse post, deixamos a sugestão de um documentário e, ao mesmo tempo, algumas dicas para refletir, já que no fim das contas, todos nós precisamos ficar de quarentena, não é?

  • Desacelerar.
  • Reconectar com sentimentos e percepções, dando espaço para o que geralmente não olhamos.
  • Cuidar da saúde, no entanto, interromper a busca exaustiva por um corpo e uma alimentação totalmente diferente do que são, quando não exista uma necessidade justificável. Ou seja, evitar o terrorismo nutricional e a busca do “corpo perfeito”.
  • Compreender e aceitar que todos estamos interligados.
  • Entender que não podemos controlar tudo.

Sugestão de documentário para assistir: Quem somos nós?


Selamos pela qualidade da sua leitura

Optamos por manter o site limpo de propaganda, pois acreditamos na nossa missão de levar um conteúdo de qualidade e não seria justo com o leitor ter várias caixas de distrações.

Entretanto, se você quiser colaborar com o site do Agarre o Mundo, pode organizar toda a sua viagem através dos nossos parceiros, e você não gastará nenhum real a mais por isso e ainda ganhará desconto em alguns serviços.

Parceiros Agarre o Mundo

Saiba que podemos lhe ajudar em toda a sua viagem, e ainda se desejar um roteiro para curtir sua viagem, sem nenhum trabalho para organizar, basta contactar com o Blog.

Montamos desde roteiro personalizado e exclusivo conforme o perfil do viajante, até uma viagem completa, incluindo restaurantes, dicas de compras, chip, etc.

Beijinhos e até mais


Enviamos amor incondicional e luz para todos nós!!!

Ah, lembramos que comentários, críticas e sugestões são sempre bem-vindos, viu?

Beijinhos

Sandra Hupsel e Kênia Miranda



Agarre o Mundo

Texto escrito por Kênia Miranda e Sandra Hupsel. Acreditamos que o nosso objetivo na terra é crescer, evoluir e não perder a chance de agarrar tudo o que temos direito: oportunidades, conhecimento e vida em abundância.

Veja também

Compartilhe


10 comentários em “Em tempo de medo, vamos acordar para o amor

  1. Queridas do Agarre o Mundo, estou com vocês no pensamento positivo e penso que o amor é mesmo nosso maior aliado na cura das doenças físicas, mentais e emocionais. Ainda assim, gostaria de ressaltar que, vivendo em comunidade, devemos ter o senso de coletivo. Nesse sentido, a quarentena mostra-se necessária não por mim, mas por todo o sistema de saúde de uma cidade/país. Eu escolhi ficar em casa o máximo possível. Cancelei meus atendimentos, compromissos, cursos e só estou saindo quando necessário. Em casa eu me encho de amor assistindo tv com minhas filhas, jogando com elas, cozinhando, ouvindo música com meu companheiro e trabalhando on line… e assim, plena de amor, é que posso todos os dias enviar uma onda de amor incondicional aos outros e ao planeta.

    1. Com certeza, Ana Gleice !! Temos que pensar no coletivo e amar ao próximo. E agora, é o momento de ficarmos em isolamento, mas sem deixar que o medo nos paralise, e é justamente isso que vc está fazendo quando procura se entreter mesmo em casa. De certo, toda situação tem algo bom para ensinar. Vamos sair desse momento difícil, mais fortes, mais empáticos e dando mais valor a vida, aos outros e ao presente. Enquanto isso, mesmo longe dos outros fisicamente, vamos mandando amor incondicional e luz para o planeta, não é? Beijoooooo

  2. Muito bom frisar que a nossa saúde psíquica depende de como nos alimentamos do mundo, o que consumimos, imagens, ideias, sons, e não só alimentos, também nos constituem. Isso mesmo!!!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

VOLTAR AO TOPO
error: Content is protected !!